Record

Leixões-Feirense, 4-2: Golos de João Pedro resolvem a eliminatória

CRÓNICA

Leixões-Feirense, 4-2: Golos de João Pedro resolvem a eliminatória
Leixões-Feirense, 4-2: Golos de João Pedro resolvem a eliminatória • Foto: José Moreira
Num jogo em atraso da terceira eliminatória da Taça de Portugal, o Leixões venceu ontem, no Estádio do Mar, o Feirense e segue em frente na prova. Ambas as equipas entraram muito bem no desafio, embora a turma matosinhense desfrutasse das melhores oportunidades de golo no primeiro quarto de hora.

Todavia, aos 20' os visitantes inauguraram o marcador, num lance infeliz de Cléuber, que introduziu a bola na sua própria baliza, depois de um cruzamento da direita. O Leixões não acusou o golo, pressionou mais no último terço do terreno e viu o seu "forcing" coroado de êxito aos 30', com um tento assinado por Jorge Gonçalves. Ainda se festejava o golo nas bancadas e já a formação visitante voltava a adiantar-se no marcador, por intermédio de Márcio, que aproveitou da melhor maneira um falhanço da defesa anfitriã.

Os locais descontrolaram-se um pouco e o Feirense conseguiu, então, neutralizar os lances ofensivos do adversário. Porém, já perto do intervalo, Elvis repôs a igualdade, resultado que reflectia o labor desenvolvido por ambos os conjuntos.

O figurino do encontro mudou, de forma significativa, no segundo tempo. Os donos da casa surgiram mais determinados, com outra dinâmica de jogo, ou seja, a equipa começou a explorar, com objectividade, as faixas laterais. Aqui residiu a "chave" da vitória, com João Pedro a colocar o seu conjunto pela primeira vez em vantagem.

A turma de Santa Maria da Feira acusou um bocado o golo e aos 68' de novo João Pedro bateu Marco. Dois tentos em dezoito minutos, com aquele jogador a mostrar-se determinante na construção da vitória.

Com dois golos de desvantagem, o conjunto forasteiro tentou, no mínimo, reduzir a diferença no marcador, mas os seus jogadores pecaram, sobretudo, no capítulo da finalização.

Por sua vez, a formação leixonense começou a jogar pela certa, procurando resguardar o seu sector defensivo, embora nunca descurasse o ataque. O resultado não oferece contestação, especialmente por aquilo que o Leixões realizou na etapa complementar, em que foi sempre a equipa mais determinada e objectiva. O Feirense teve os seus melhores períodos de jogo na primeira parte, período em que, por duas vezes, esteve à frente no marcador.

Numa partida correcta, sem casos, o trio de arbitragem assinou trabalho razoável.
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Taça de Portugal

Notícias

Notícias Mais Vistas

M