Mafra-Fafe, 1-0 (a.p.): mafrenses salvam-se nos últimos segundos

Golo aos 120 minutos

Rúben Freitas marcou o único golo do jogo
Rúben Freitas marcou o único golo do jogo

O Mafra venceu este domingo em casa o Fafe, por 1-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal decidido nos últimos instantes do prolongamento, e com os anfitriões em superioridade numérica. Depois do 0-0 no tempo regulamentar, aproveitando o facto de jogar com mais um, o Mafra dominou o prolongamento e acabou por selar a qualificação nos instantes finais, por Rúben Freitas, quando o relógio já assinalava 120 minutos.

O Mafra entrou melhor, perante um Fafe que pareceu surpreendido pelo ímpeto inicial da equipa da II Liga. Contudo, rapidamente a equipa de Ricardo Silva equilibrou as operações e, aos 25 minutos, criou a primeira grande oportunidade, com Chastre a emendar um erro da defesa do Oeste e a negar a Malik o primeiro golo do jogo.

O guarda-redes do Mafra foi mesmo o melhor em campo nos primeiros 45 minutos, impedindo por mais um par de vezes a equipa do Campeonato de Portugal de sair para o descanso em vantagem.

Na segunda parte, o equilíbrio manteve-se, mas foi o Mafra a primeira formação a estar perto do golo, com Flávio, isolado, a não conseguir enganar Fred depois de tentar picar a bola por cima do guarda-redes.

Em cima dos 90, Rúben Marques quase resolvia a eliminatória para o Fafe naquele que seria o golo de uma carreira: o médio viu o adiantamento de Chastre, arriscou o remate e a bola bateu na trave.

Já no prolongamento, com mais um jogador do que o Fafe, por expulsão de Nei (86), o Mafra apertou o cerco à baliza de Fred. Ainda assim, aos 101, foi Malik a dispor da melhor ocasião da primeira parte do prolongamento, cabeceando por cima da baliza.

Na segunda parte do prolongamento, aos 109, foi do Mafra a oportunidade mais flagrante, com Flávio Silva a rematar rente ao poste com a baliza completamente à sua mercê.

No último suspiro em Mafra, o Fafe esteve a centímetros do golo que evitava os penáltis, mas Chastre, com uma defesa de recurso, evitou o pior e colocou o Mafra no ataque. Na sequência do lance, num contra-ataque, a bola surgiu na área do Fafe e Rúben Freitas, com um remate indefensável, ofereceu a passagem do Mafra à quarta eliminatória da Taça de Portugal.

Jogo no Estádio Municipal de Mafra.

Mafra -- Fafe, 0-0 (1-0 após prolongamento).

No final do tempo regulamentar: 0-0.

No final da primeira parte do prolongamento: 0-0.

Marcador:

1-0, Rúben Freitas, 120 minutos.

- Mafra: Chastre, Rúben Freitas, Juary, João Miguel, Joel (Hélio Cruz, 116), Cuca (Gui Ferreira, 91), Júnior Franco, Zé Tiago (João Tavares, 69), Nuno Rodrigues (Flávio Silva, 61), Lucas e Paul Ayongo.

(Suplentes: Godinho, Gui Ferreira, Miguel Lourenço, Flávio Silva, Cazonatti, João Tavares e Hélio Cruz.

Treinador: Vasco Seabra.

- Fafe: Fred Fangueiro, Zé Oliveira, Ferrinho (Bertinho, 82), Helinho (Cláudio Ribeiro, 71), Nei, Chico (Carlos Freitas, 111), Paulo Monteiro, Jamer Arthur, Richard Ofori, Rúben Marques e Malik (Tiago Nogueira, 118).

(Suplentes: Luís Ferreira, André Alves, João Victor, Tiago Nogueira, Carlos Freitas, Bertinho e Cláudio Ribeiro).

Treinador: Ricardo Silva.

Árbitro: Fábio Melo (AF Porto).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Chastre (20), Ofori (40), Nei (41 e 86), Juary (59), Zé Oliveira (80 e 120+1), Paulo Monteiro (84). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Nei (86) e Zé Oliveira (120+1).

Assistência: cerca de 700 espetadores.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Taça de Portugal

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.