Vilafranquense-P. Ferreira, 1-0: Castores naufragam em Vila Franca

Surpresa na quarta eliminatória

O Vilafranquense, do Campeonato de Portugal, apurou-se este domingo para os oitavos-de-final da Taça de Portugal, depois de vencer por 1-0 o Paços de Ferreira, da I Liga, em Vila Franca de Xira.

A surpresa foi alcançada graças ao golo solitário de Marocas, aos 77 minutos, que coroou uma atuação notável do modesto Vilafranquense, em contraponto com um Paços de Ferreira demasiado pálido e apagado.

A chuva abundante que caiu sobre a região - e um pouco por todo o país - influenciou de forma decisiva o jogo no Campo do Cevadeiro, anulando um pouco a diferença de qualidade entre os dois conjuntos.

Perante um 'convidado ilustre' da I Liga, o estádio do sétimo classificado da Divisão F do Campeonato de Portugal encheu-se e vibrou com a luta intensa no relvado.

Mais disputada do que bem jogada, a partida começou sob o signo do domínio do Paços de Ferreira. A equipa orientada por Carlos Pinto desferiu a primeira ameaça logo aos sete minutos, quando Welthon converteu um livre direto e a bola passou muito perto do poste da baliza dos anfitriões.

O avançado pacense estaria em foco cinco minutos depois, ao cabecear ligeiramente por cima na sequência de um canto.

Com o passar dos minutos, a chuva deu tréguas e o ritmo do jogo acelerou finalmente. Após o nervosismo inicial, o Vilafranquense começou a soltar-se em campo.

Fruto de uma atitude muito aguerrida e o discernimento para apostar num jogo mais direto e ajustado ao estado do relvado, a equipa do terceiro escalão passou a ser mais perigosa.

Foi já numa fase mais equilibrada do encontro que Figo, Ely e Alfa assinaram, de forma quase consecutiva, várias situações de perigo para o Vilafranquense, colocando os pacenses em sentido até soar o apito para o intervalo.

Mudaram então as equipas de lado - e até os equipamentos do Vilafranquense, face à lama da primeira parte -, mas não se alterou o 'retrato' do encontro.

A equipa de Filipe Coelho, que fez hoje a sua estreia no comando dos vilafranquenses, regressou ainda mais personalizada e disposta a mostrar que poderia 'haver Taça' em Vila Franca de Xira.

O Paços de Ferreira percebeu que o jogo estava a fugir do seu controlo e Carlos Pinto mexeu rapidamente na equipa, lançando Ivo Rodrigues e Cícero para o jogo. Três minutos volvidos, o possante avançado dos 'castores' quase cabeceava para o golo da formação primodivisionária.

Contudo, o Vilafranquense não se atemorizou com as mudanças do adversário e manteve a crença numa surpresa. A determinação da equipa do Campeonato de Portugal seria premiada aos 77 minutos, com o golo solitário de Marocas.

Num contra-ataque rápido, Figo ganhou espaço no flanco esquerdo do ataque e cruzou de forma perfeita para o cabeceamento do ponta de lança. Marocas, que até então tinha passado praticamente ao lado do jogo, não perdoou na sua única chance e fez o golo que decidiu o encontro.

Sem surpresa, os minutos finais decorreram sob o assalto do Paços à baliza de Tiago Martins. No entanto, a equipa da I Liga procurava o golo apenas com o coração e sem grande clarividência. E, assim, o Vilafranquense soube resistir e fez história nesta quarta eliminatória da Taça.

Jogo no Campo do Cevadeiro, em Vila Franca de Xira.

Vilafranquense - Paços de Ferreira, 1-0.

Ao intervalo: 0-0.

Marcador:

1-0, Marocas, 77 minutos.

Equipas:

- Vilafranquense: Tiago Martins, Rúben Freitas, Charles Monteiro, Miguel Lourenço, Wagner Silva, Izata, Alfa, Figo, Paulo Sereno (José Lúcio, 69), Ely e Marocas (Landim, 90+2).

(Suplentes: Rodrigo, Julio Cezar, Fábio Freire, Flávio Santos, Bitó, José Lúcio e Landim).

Treinador: Filipe Coelho.

- Paços de Ferreira: Rafael Defendi, Francisco Afonso (Minhoca, 80), Ricardo, Marco Baixinho, João Gois, Mateus, Leandro Silva (Cícero, 60), Barnes Osei, Pedrinho, Gleison (Ivo Rodrigues, 60) e Welthon.

(Suplentes: João Pinho, Pedro Monteiro, Paulo Henrique, Cícero, Minhoca, André Leal e Ivo Rodrigues).

Treinador: Carlos Pinto.

Árbitro: Helder Malheiro (Lisboa).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Pedrinho (39), Francisco Afonso (61), Rúben Freitas (67).

Assistência: Cerca de 1.500 espectadores.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Taça de Portugal

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.