Agressão a árbitro vale queixa

Situação ocorreu no Louriçal-Leões Porto Salvo

A vítima Carlos Dias

O Louriçal-Leões Porto Salvo acabou com o ‘caldo entornado’. A vitória da formação local, alcançada a 13 segundos do término do jogo da zona sul de manutenção do campeonato nacional, ditou os protestos veementes de Sofia Cadão, delegada da equipa de Oeiras, que culminaram com uma agressão ao árbitro da partida.

Carlos Dias foi esmurrado na face e teve de receber tratamento hospitalar após o encontro, que findou com 3-2. Apesar dos "ferimentos terem sido ligeiros", o juiz da AF Coimbra apresentou queixa às autoridades. O Núcleo de Árbitros de Futebol Marques Bom, associação na qual o árbitro é filiado, repudiou o ato e diz-se "atento" quanto ao possível castigo a aplicar.

"Damos-lhe todo o apoio necessário até porque ele é diretor do núcleo. Repudiamos o ato e conferimos-lhe o apoio como órgão ligado ao futebol e à arbitragem. Estamos atentos quer à justiça desportiva quando o castigo for aplicado pela Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, mas também ajudaremos o árbitro quer no setor cível como desportivo", aferiu a Record Pinto Nunes, responsável do núcleo. O nosso jornal contactou a direção do Leões Porto Salvo em tempo útil mas até à hora de fecho não foi possível recolher qualquer esclarecimento oficial.

Por Flávio Miguel Silva
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Futsal

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.