Árbitro agredido no Louriçal apresentou queixa às autoridades

Sofia Cadão protestou veementemente e esmurrou Carlos Dias

Carlos Dias foi agredido no último fim-de-semana.
• Foto: DR Record

O Louriçal-Leões de Porto Salvo, referente à Zona Sul do escalão de manutenção a contar campeonato nacional de futsal feminino, ficou envolto em polémica. A equipa da casa fez o golo da vitória a 13 segundos do fim, ao apontar o 3-2 final, o que acabou por ditar a despromoção da formação de Oeiras. O juiz da partida, Carlos Dias, viu o trabalho contestado de forma veemente e já na fase de cumprimentos entre equipas, Sofia Gonçalves Cadão, delegada do Leões de Porto Salvo, esmurrou na face o árbitro da AF Coimbra. O responsável pelo Núcleo de Árbitros de Futebol Marques Bom, Pinto Nunes, garantiu que os "ferimentos foram ligeiros" - apesar da ida ao hospital à posteriori - e que Carlos Dias "apresentou queixa às autoridades". Por parte do organização, a promessa é de que o juiz agredido terá o suporte possível.

"Damos todo o apoio necessário até porque ele é diretor do núcleo. Damos-lhe todo o apoio e como órgão ligado à arbitragem e futebol, estamos atentos a estas situações, a repudiar o ato. Estamos atentos quer à justiça desportiva quando o castigo for aplicado pela Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol mas também ajudaremos o árbitro quer no setor cível como desportivo", declarou a Record esta terça-feira.

Por Flávio Miguel Silva
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Futsal

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.