Record

Portugal espera qualificação com "espetáculo" para o Europeu feminino

Selecionador português assume favoritismo

• Foto: FPF
O selecionador português feminino de futsal, Luís Conceição, sublinhou esta terça-feira o favoritismo na qualificação para o primeiro Europeu, caminhada que começa quarta-feira contra a República Checa, partida que a capitã Ana Azevedo anteviu como "um grande espetáculo".

Em conferência de imprensa no pavilhão Dr. Salvador Machado, em Oliveira de Azeméis, 'casa' da equipa das quinas até sábado, o treinador assumiu, "sem dúvidas", o favoritismo, acrescentando que quer "três vitórias em três jogos", referindo-se aos encontros com as checas, a Finlândia, na quinta-feira, e a Sérvia, no sábado.

"São grupos de quatro equipas com três jogos, isto é a fase do mata-mata. Queremos depender de nós e vencer os três jogos. Se vencermos, estamos completamente tranquilos e não dependemos de ninguém, é esse o nosso objetivo", apontou.

O selecionador explicou ainda que faltam "afinar processos", mas que isso tem a ver com a "organização em certos momentos do jogo", algo que foi trabalhado durante os jogos de preparação, mas que também "vai depender das características do adversário e estes três têm características ligeiramente diferentes", abordando depois a partida da primeira jornada.

"Acima de tudo, (as jogadoras) estão muito focadas no que têm a fazer. Quando entrarem amanhã (quarta-feira), já sabem o que têm a fazer para ultrapassar o adversário, é nesse sentido que nos preparamos. Sabemos que vamos ter dificuldades, vamos ter que nos adaptar ao jogo, porque o adversário tem características específicas, um tipo de jogo muito físico", vincou.

Em estágio desde 20 de agosto, a seleção lusa defrontou o Japão por duas vezes, goleando por 8-0 e 4-0, assim como a congénere espanhola, somando uma derrota (1-0) e uma vitória (2-1), tempo que ajudou as jogadoras a ficarem "bem, preparadas e ansiosas pelo início da competição", como indicou Ana Azevedo, na antevisão ao encontro de quarta-feira.

"Não joguei contra esta seleção (República Checa), tenho pouco conhecimento, mas, de certeza absoluta, todas as equipas do apuramento vão querer estar na final four e vão ser aguerridas, o que nos vai dar muito trabalho. Estamos focadas para fazer um grande jogo, vencermos acima de tudo e mostrar a nossa qualidade, que é muita", constatou a atleta de 32 anos do Vermoim.

Ana Azevedo admitiu sentir alguma "ansiedade", apesar dos mais de 10 anos ao serviço da formação nacional, mas que já há muito tempo a equipa esperava "por este momento, pelo primeiro campeonato da Europa oficial", portanto vai fazer com que essa ansiedade jogue a favor das portuguesas, acrescentando ainda que vai ser "muito importante o apoio do público".

Sobre o crescimento do futsal feminino, tanto o técnico como a atleta ressalvaram o trabalho da Federação Portuguesa de Futebol, com Ana Azevedo a confessar "um enorme orgulho" pelo crescimento e reconhecimento da modalidade, que "passo a passo, vai crescer ainda mais", sentimento partilhado pelo selecionador.

"O futsal feminino - não só no nosso país - tem tido uma aposta forte da Federação e tem tido um crescimento sustentável ao longo dos anos. Isso é evidente nas nossas competições internas, também na nossa seleção e na qualidade que as atletas têm apresentado. Os clubes têm-se preparado para isto, trabalhando mais e melhor. Isso é um reflexo do trabalho que fazemos nas seleções nacionais", declarou Luís Conceição.
Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Futsal

Notícias

Notícias Mais Vistas

M