Record

Assinatura Digital Premium Saiba mais

Treinadores de Sporting e Fabril Barreiro atribuem favoritismo aos leões para a Supertaça

Equipas defrontam-se no sábado em Loulé

• Foto: Filipe Farinha
Os técnicos e jogadores do Sporting, campeão nacional de futsal, e do Fabril, finalista da Taça de Portugal, reconheceram esta sexta-feira o claro favoritismo dos leões na Supertaça, que se disputa no sábado em Loulé.

"O Sporting é claramente favorito e não podemos estar aqui com falsas modéstias, dizer que é 50-50 ou ter esse tipo de discurso que não tem nada que ver com o que é o meu discurso. Sou muito mais real com aquilo que são as diferenças entre as duas equipas e assumo claramente que o Sporting tem obrigação de conquistar mais um troféu", disse o treinador do Sporting, Nuno Dias, em conferência de imprensa, realizada no pavilhão municipal de Loulé.

Para João Reis, treinador-adjunto do Fabril - que abordou o encontro face à impossibilidade do técnico José Maria Soares, devido a dores de garganta -, "levantar a Supertaça é um sonho", mas é também um cenário "extremamente difícil".

"Temos uma mini percentagem de poder levantar esse troféu. Dizer que é 50% para cada lado era enganar toda a gente", disse o adjunto do Fabril, emblema despromovido à 2.ª Divisão Nacional no final da época passada e que renovou plantel e equipa técnica, depois de a continuidade da secção ter estado em dúvida.

O técnico do Sporting reconheceu que o Fabril é "uma equipa completamente diferente" da do ano passado, mas que os seus jogadores não têm "nada a perder" e vão ter "mais motivação" por jogarem o troféu pela primeira vez.

"É uma equipa sem nada a perder, que vai jogar desinibida, desfrutar do jogo e fazer do jogo uma festa. Para nós é uma obrigação vencer, para eles será uma festa", comentou Nuno Dias, assegurando que não vai permitir que os seus jogadores relaxem, perante eventuais facilidades.

O treinador-adjunto da formação do Barreiro explicou que "é facílimo" motivar os jogadores para a partida de sábado, prometendo "disputar cada bola como se fosse a última", e que o objetivo também passa por "ganhar uma equipa, se não for possível ganhar o troféu".

"Só para verem a nossa realidade, o nosso capitão [Bruno Espalha] não está presente porque está a trabalhar, não conseguiu a dispensa do trabalho e só chega amanhã [sábado] de manhã. Por aqui se vê a diferença que existe", sublinhou João Reis.

João Matos, capitão do Sporting, assumiu "o total favoritismo do Sporting, pelo clube que é e pelo que conseguiu conquistar nos últimos anos", enquanto Daniel Gomes, subcapitão do Fabril, reconheceu a dificuldade de ter pela frente "a melhor equipa portuguesa".

O Sporting, que procura o oitavo troféu na sua 12.ª presença na competição, e o Fabril, que quer inscrever o seu nome no quadro de vencedores, defrontam-se a partir das 14:20 de sábado, no pavilhão municipal de Loulé.
Por Lusa
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Futsal

Notícias

Notícias Mais Vistas

M M