Record

Ricardinho: «Hoje não dói nada e dá para saltar só com um pé»

Capitão da Seleção Nacional eufórico na chegada a Lisboa

• Foto: Miguel Barreira
A coxear, com o troféu na mão e de sorriso rasgado no rosto: assim surgiu Ricardinho este domingo no aeroporto de Lisboa, à chegada da Eslovénia onde ontem a Seleção Nacional conquistou o título de campeão europeu de futsal.

"Muitos dias, muitas saudades dos filhos mas viemos com o troféu. Não foi perfeito, mas fomos equipa mais coesa. Não largámos as mãos, o grupo é fantástico. Há que ainda agradecer aos portugueses que estiveram lá. A receção é à margem do que queremos no futsal. Portugal não é só futebol. Batalhámos muito pelo futsal. Temos de estar lá mais vezes", afirmou aos jornalistas perante centenas e centenas de adeptos que se deslocaram hoje ao aeroporto Humberto Delgado.

Sobre a lesão sofrida ontem na final frente a Espanha, Ricardinho preferiu deixar "para depois". "Amanhã vamos ver melhor. Hoje não dói nada e dá para saltar só com um pé".

"O futsal já merecia. Em 2010 escapou-nos, mas agora estávamos melhor preparados e conseguimos."

A Seleção é esta tarde recebida pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Europeu de futsal'2018

Notícias

Notícias Mais Vistas

M