Carolina Mendes: «Apesar da derrota crescemos como jogadoras»

Portuguesa admite alguma frustração mas fala em orgulho pelo desempenho de Portugal

• Foto: UEFA

Carolina Mendes, que já havia marcado o primeiro golo da Seleção Nacional em fases finais do Europeu feminino - no triunfo frente à Escócia (2-1) -, voltou a faturar diante da Inglaterra, alimentando o sonho do apuramento para os quartos de final. Isso acabou por não ser possível pois as ingleses ainda venceram por 2-1, mas a jogadora portuguesa não escondeu orgulho pelo que a equipa mostrou na Holanda.

"Penso que mais uma vez mostrámos que não viemos aqui por sorte, ou por acaso, que temos valor. Penso que fomos muito grandes dentro de campo, jogar com Inglaterra, poder fazer o nosso jogo, termos oportunidade de golo. Não era o resultado que queríamos, que era passar à fase seguinte. Estamos tristes por não conseguirmos alcançar os objetivos, mas orgulhosas", adiantou, explicando que o festejo do golo (fazer a continência) resultou de uma "brincadeira" que combinaram antes do jogo.

Já quanto ao facto de Portugal ter ficado um golo do apuramento, Carolina admitiu alguma frustração. "É morrer na praia, jogar com seleções tão fortes, como Inglaterra e Espanha, a própria Escócia, e jogarmos tão bem, é frustrante, sentimo-nos tristes e que podia ter sido melhor. Apesar da derrota crescemos como jogadoras e equipa e o grupo está cada vez mais unido e isso é muito o nosso segredo, é fundamental para a próxima fase, o apuramento para o campeonato do Mundo", acrescentou.

"Queremos acreditar que isto seja importante para o futebol feminino, que mais pessoas apoiem, que mais pessoas vão aos estádios, não só pela seleção feminina, mas pelas equipas. Que as miúdas mais novas pratiquem a modalidade, sentimos o apoio dos portugueses", adiantou ainda, referindo que só soube o resultado do Espanha-Escócia (0-1) no final: "Talvez o treinador tenha achado melhor não falar com a equipa e independentemente disso nós tínhamos que fazer o nosso trabalho e isso não alterou nada."

Dolores assume frustração

Já Dolores Silva afinou pelo mesmo diapasão. "No final acaba por ser bastante frustrante, claro que se calhar muitas pessoas não esperavam que nós neste jogo, sobretudo frente a uma Inglaterra, demonstrássemos um grande caráter. Acho que houve momentos durante o jogo em que fomos a melhor equipa, lutámos desde o primeiro até ao último minuto, e infelizmente não conseguimos chegar ao golo que nos faltava, infelizmente é por um golo que ficamos pelo caminho", adiantou.

"Temos motivos para estar orgulhosas do nosso trabalho, agora é olhar em frente, pegar nos pontos positivos para nos darem força para a próxima fase de qualificação. Sabíamos que íamos defrontar uma grande seleção, sabíamos que, independentemente de tudo, estava tudo em aberto, embora muita gente não acreditasse, mas nós sempre acreditámos. Com estes jogos crescemos bastante e somos cada vez mais equipa", acrescentou.

"Sofremos um golo muito cedo, quando ainda estávamos a entrar em jogo, voltou a acontecer na segunda parte, mas o futebol é mesmo assim, e tentámos reagir bem, tanto na primeira, como na segunda parte, apesar de estarmos mais cansadas. Tento dar o meu melhor, independentemente da posição, cada uma quer dar o melhor pela camisola. Acabamos por estar com um sentimento amargo, frustrante, que até tivemos até nas nossas mãos a passagem à fase seguinte, se calhar muitos pensavam que íamos ser goleadas por irmos defrontar equipas fortíssimas, mas respondemos em campo. Foi espetacular para nós, para crescermos e vermos que conseguimos coisa fantásticas", concluiu.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Seleção Feminina

De Caigny resolveu

Portugal cai perante a Bélgica e vai disputar o sétimo lugar da Algarve Cup frente à Suécia

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.