Dolores Silva: Tamanho não assusta

Subcapitã diz que a equipa está pronta para travar a Escócia, que se destaca pelo poder físico

• Foto: FPF

Embora Francisco Neto tenha ‘chutado para canto’ essa questão, o regresso de Dolores Silva à posição ‘6’ pode ser uma das novidades promovidas para este encontro. Depois de ter surgido como lateral-esquerda diante da Espanha, a subcapitã acredita que Portugal terá pela frente um "jogo diferente em virtude das características distintas da Escócia".

"Sabemos que vamos encontrar adversidades. Mesmo não tendo o poderio e o nome da Espanha, a Escócia tem qualidade e é por isso que está aqui. Estes últimos dias serviram para recuperar e afinar estratégias que serão importantes", referiu a jogadora que na última temporada representou as alemãs do FF USV Jena. Um desses grande obstáculos que a Seleção Nacional vai encontrar é o notável poder físico das escocesas, que, apesar da goleada sofrida, chegaram a criar problemas à Inglaterra em determinados momentos. "Além de serem mais fortes, procuram um jogo mais direto. Mas nós estamos preparadas para tentar contrariar esses pontos fortes da Escócia", assegurou a médio.

Escocesas com lição estudada

Determinadas em "corrigir o que não esteve bem", as escocesas querem provar que valem mais do que aquilo que mostraram no primeiro jogo e já estudaram a lição. "Temos um enorme respeito por Portugal. A Cláudia Neto é uma grande jogadora, atua na Suécia. Vamos estar prontas para tentar travá-la, sabendo que elas valem pelo seu todo", esclareceu a selecionadora Anna Signeul.

Por Fábio Aguiar
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Seleção Feminina

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.