Francisco Neto: «Conquistámos o respeito dos nossos adversários»

Portugal joga esta quinta-feira com o País de Gales

• Foto: Filipe Farinha

O selecionador nacional feminino enfatiza a importância dos dois jogos particulares com o País de Gales, no âmbito da preparação da estreia no Europeu, que decorre na Holanda entre 16 de julho e 6 de agosto.

Em declarações à agência Lusa, Francisco Neto lembra que as galesas, que ocupam o 35.º posto do ranking mundial, estão acima de Portugal (38.º) e que irão colocar desafios mais próximos daqueles que Inglaterra, Escócia e Macedónia apresentarão na fase de grupos. Os dois embates particulares estão marcados para quinta-feira e domingo, em Viseu e Mangualde.

"Estes jogos servirão sempre para preparar a nossa seleção, aferir o estado atual da equipa e de algumas jogadoras que poderemos chamar ou não para as 23 finais. O grau de dificuldade é grande, têm jogadoras de grande valor, muitas jogam no campeonato inglês e registam um crescimento muito grande", explica.

Na análise de Francisco Neto ao conjunto galês evidencia-se, sobretudo, a dimensão física do oponente e a preocupação com a resposta das suas jogadoras.

"No caso do País de Gales, sabemos que a dimensão física é algo preponderante no seu jogo e isso irá criar um padrão de problemas completamente distinto daquele que as nossas jogadoras normalmente encontram. Iremos preparar a equipa para resolver estes problemas, porque sabemos que vão ser alguns dos problemas que vamos encontrar no Euro", disse.

Apesar do contexto de fim de época e da perspetiva da inclusão nas 23 eleitas para a fase final do Campeonato da Europa, o técnico da seleção feminina recusa a ideia de relaxamento perante o País de Gales e assevera que as jogadoras "vão dar tudo", caso queiram ser chamadas para a estreia de Portugal nesta competição.

"Fala-se do Europeu desde outubro. Mas, acima de tudo, há muita seriedade no que se faz. Não interessa nada pensar no Europeu. Se não tivermos uma boa prestação e ao mais alto nível com o País de Gales, poderão não chegar ao patamar das 23. Temos uma base de recrutamento de cerca de 35/40 atletas e iremos manter esse grupo, do qual irão sair as 23 finalistas", recorda.

Paralelamente, a estreia de Portugal na prova e os bons resultados recentes da seleção levam Francisco Neto a admitir que a seleção lusa possa ser vista pelas outras equipas como uma possível candidata a uma surpresa no Campeonato da Europa.

"Conquistámos o respeito dos nossos adversários. Na fase de grupos e durante o apuramento fomos sentindo que as equipas cada vez mais nos respeitavam. Contra nós, as outras seleções acabaram por não rodar muito a equipa e isso é também um sinal de respeito", finaliza.

A seleção feminina vai realizar dois jogos particulares com o País de Gales, inseridos na preparação para o Europeu, que se realiza este ano na Holanda.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Seleção Feminina

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.