André Silva marcou o milésimo golo da história da Seleção

Avançado do AC Milan ficará para sempre ligado a esta marca

• Foto: Vítor Chi

Com o golo marcado esta segunda-feira diante da Tunísia, André Silva inscreveu desde já o seu nome na história da Seleção Nacional. É que, ao fazer balançar a rede tunisina, o dianteiro do AC Milan apontou o 1000.º golo da história da Seleção Nacional, o seu 12.º em 21 encontros de quinas ao peito.

Record fez as contas e recuperou os nomes daqueles que ajudaram a construir este impressionante registo ao longo do tempo. Alberto Augusto abriu a contagem, Albano chegou aos 100 em 1950 e, daí para a frente, o ritmo começou acelerar. Torres quebrou a barreira dos 200 para a equipa das quinas em 1966, enquanto Nené atingiu os 300 em 1978. A entrar na década de 90, Rui Águas assinou o 400º golo, ao passo que Sá Pinto chegou a meio da viagem em 1998. Daí para a frente, as honras de fazer os golos ‘redondos’ pertenceu a Nuno Gomes (2001), Pauleta (2005), Danny (2010) e Fábio Coentrão (2014) que, curiosamente, poderia estar nesta convocatória se não tivesse sido dispensado devido a lesão.

Por Fábio Lima
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Seleções

Notícias

Notícias Mais Vistas