Record

Fernando Santos e a convocatória de João Félix: «É mais um»

Jogador do Benfica é uma das três estreias promovidas pelo selecionador nacional

Fernando Santos chamou João Félix para o arranque da qualificação para o campeonato da Europa de 2020, mas não lhe dá estatuto especial.

"Vai encaixar como outro qualquer, não tem estatuto diferente. É mais um. Houve outros 15 que ficaram de fora. É um jogador igual aos outros", afirmou o Selecionador Nacional esta sexta-feira, após ter anunciado a convocatória para os jogos com a Ucrânia (dia 22) e a Sérvia (dia 25).

Além de João Félix, Fernando Santos convocou pela primeira vez também Dyego Sousa e Diogo Jota, promovendo ainda o regresso de Cristiano Ronaldo, que não era chamado à Seleção Nacional deste o final do Mundial da Rússia.

"Regresso de Ronaldo é perfeitamente normal. Sabíamos que viria nesta fase e, portanto, é só o melhor do Mundo a regressar à sua equipa. Nenhuma equipa será mais forte sem Cristiano Ronaldo. Seremos sempre muito mais fortes com Cristiano", referiu Fernando Santos.

Quanto às estreias, Fernando Santos, diz querer conhecer melhor estes jogadores: "São opções naturais, como podiam ter sido outros. Para nós são importantes para conhecer de perto os jogadores. Há os que conhecemos bem de ver, mas não bem de perto. É importante analisar comportamentos em treino, em estágio. Tudo é importante para fazer a escolha certa. Muitas vezes vamos errar mas faz parte do nosso trabalho. O que nos compete é conhecer bem os jogadores para apreciar bem a condição de cada jogador para cada jogo. Podemos ter um leque cada vez mais alargado. Se fosse só o critério de qualidade, tinha de pôr aqui 50, mas não tinha espaço para os deitar e tinha de usar os três campos aqui na Cidade do Futebol para treinar", justificou.

Defender título:

Fernando Santos assume que o objetivo de Portugal é revalidadr o título de campeão europeu, apelando à união de todos os portugueses já no primeiro jogo da qualificação.

"O que é importante é percebermos claramente que este é um novo ciclo, uma janela diferente e pela primeira vez Portugal entra numa competição na condição de campeão. Não é só candidato, tem mais responsabilidade. Vamos entrar, pela primeira vez na nossa história, como campeões. Título conquistado com muito mérito, um título de todos. Nesta nova caminhada que vamos iniciar, o nosso anseio é chegarmos lá e fazermos tudo para revalidar este título, algo quase inédito, uma vez que só a Espanha conseguiu fazer. Temos de manter este espírito todos juntos. É importante que todos os portugueses estejam connosco como sempre estiveram, com comunhão e que possam iniciar connosco esta caminhada com a Ucrânia. Que apareçam em peso. É importante estarmos todos juntos", afirmou.

"É um apuramento atípico. Os primeiros jogos são com os adversários mais potentes e que se colocam como candidatos ao apuramento. Jogamos com a Ucrânia e com a Sérvia duas vezes seguidas. Era preferível ter um calendário normal porque isso é que era correto. Esta é a circunstância, temos de a aceitar naturalmente. Fomos nós a motivá-la com a presença na final four. Para mim, isso está longe. Estes dois e o próximo no apuramento serão muito, muito importantes", explicou.
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Seleções

Notícias

Notícias Mais Vistas