Marcelo Rebelo de Sousa: «Estamos perante uma grande manifestação humana»

Presidente da República sublinha importância extra desportiva

• Foto: David Martins

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, sublinhou, esta terça-feira, o exemplo que a Seleção Nacional e a seleção belga deram, ao não cancelar o jogo, optando por mudar o local do encontro, uma decisão que foi tomada após os atentados que aconteceram em Bruxelas no dia 22 de março. O Chefe de Estado alertou ainda que é necessário dar "o exemplo ao Mundo" e que não se deve ter medo de defender "a democracia, a liberdade e os direitos humanos".  

"A minha presença, a presença do Primeiro Ministro, do Presidente do Tribunal Constitucional, Presidente da Assembleia da República e Presidente do Supremo Tribunal de Justiça... O estado português veio aqui dizer, e eu em particular em nome dos portugueses, da nossa amizade e da nossa solidariedade com o povo belga, num momento particularmente dramático da sua vida e da nossa vida. Da vida da Europa e do Mundo. Portanto é mais que um jogo de futebol, é um jogo de amizade, de solidariedade, de defesa daqueles princípios que são causas comuns: a democracia, a liberdade, os direitos humanos e o respeito pela dignidade da pessoa. E é isso que está aqui muito em causa. E a adesão dos portugueses que aqui vão estar, e daqueles que vão acompanhar, significa isso também, que estamos perante um espectáculo desportivo, mas que também estamos perante uma grande manifestação humana, de quem não se intimida, que não tem medo, que continua a defender as suas causas, que são causas da liberdade e da dignidade da pessoa", começou por dizer Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações à RTP3, antes do início do jogo entre Portugal e Bélgica.   

Questionado sobre a decisão do jogo realizar-se em Portugal, e não em solo belga como inicialmente estava previsto, o Presidente da República atribuiu o mérito à Federação Portuguesa de Futebol (FPF): "É um grande mérito da FPF, que entendeu que não sendo possível realizar-se na Bélgica, que devia realizar-se aqui em Leiria, em Portugal. Ao realizar-se, está a dar-se um exemplo ao Mundo. Espero que o Mundo acompanhe, não só os portugueses espalhados pelo Mundo, mas o Mundo todo. A alegria das bandeiras portuguesas e belgas, a confraternização, o respeito, a admiração, a amizade, tudo isso vai estar em jogo hoje, dentro de campo e nas bancadas." 

Marcelo confessou ainda que irá dar uma palavra aos jogadores da Seleção Nacional, no final do jogo: "Vou dar uma palavra aos jogadores porque eles demonstraram que, estando aqui, era mais do que um mero desafio desportivo. Aqui em Leiria, quase no centro do continente estão a vibrar em uníssono com o povo português por uma causa fundamental, porque daqui a poucos meses eles estarão a representar-nos em França numa situação difícil. Numa situação de risco, mas não nos podemos intimidar, temos de continuar a vida normalmente, porque é isso o grande trunfo da democracia e da liberdade", finalizou. 

Por Francisco Santos
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Seleções

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.