Muitos golos que requerem... paciência

Orlando Sá, Hugo Vieira e Marco Paixão continuam a 'reclamar' uma oportunidade a Fernando Santos

Depois de ter ficado pelo banco de suplentes no jogo com a Arábia Saudita, em Viseu, Gonçalo Paciência poderá hoje ter oportunidade para se estrear com a camisola da Seleção Nacional, diante dos EUA, em Leiria. A chamada de última hora do avançado do V. Setúbal, devido à lesão de última hora de Éder, acabou por ser uma das grandes surpresas da lista de Fernando Santos. O selecionador aproveitou estes dois jogos de preparação para ver de perto alguns dos jogadores que poderão num futuro próximo integrar a equipa das quinas e a posição de avançado, que tantas dores de cabeça deu num passado bem próximo, não fugiu à regra. Se André Silva tem garantida a presença no Mundial'2018, na Rússia, poderá restar uma vaga para o ataque e, nesse sentido, a lista de opções até nem é extensa.

Desse tal dia mítico 10 de julho de 2016, que colocou Portugal no trono do futebol europeu, vários avançados têm feito pela vida nos seus clubes, na esperança de poderem merecer a confiança de Fernando Santos. Olhando para os números deste período pós- Europeu, André Silva foi o ponta-de-lança que mais faturou. Entre FC Porto e AC Milan, o jovem assinou 27 golos. Logo a seguir, surge um trio de jogadores que há muito sonham com a chamada. Ao serviço dos polacos do Lechia Gdansk, Marco Paixão acertou 26 vezes na baliza adversária, apenas mais uma que Hugo Veira, que apresentou rendimento semelhante entre os sérvios do Crvena Zvezda e os japoneses do Yokohama Marinos, e mais quatro que Orlando Sá, que, depois de Chipre, Inglaterra, Polónia e Israel, conquistou definitivamente a Bélgica. Com a camisola do Standard Liège, o internacional português foi eleito o melhor jogador da última época e neste período assinou 23 golos.

Recentemente contratado pelo Fulham, Rui Fonte também participa nesta corrida. Apesar do calvário das lesões, o atacante apresenta 18 tiros certeiros, repartidos entre o emblema inglês e, claro, o Sp. Braga. Um pouco mais distante nesta onda dos números aparece o herói de Paris. Daí para cá, Éder voltou a mostrar a famosa luva branca em nove ocasiões, entre Lille e Lokomotiv Moscovo. Bem mais experiente no ambiente de Seleção está Hugo Almeida. Com 19 golos em 57 internacionalizações, o avançado de 33 anos continua a fazer o que melhor sabe. Neste período apontou sete golos, dois nos gregos do AEK Atenas e cinco nos croatas do Hajduk Split, clube para o qual se transferiu no passado verão. Por fim, neste ranking surge Gonçalo Paciência, que, também devido aos vários problemas que atravessou, precisou apenas de cinco golos e um forte arranque nesta época no V. Setúbal para convencer Fernando Santos.

A pouco mais de meio ano da partida para a Rússia, Fernando Santos tem aqui várias opções para analisar. A somar a todos estes nomes, existem ainda jogadores com Paulinho e Dyego Sousa, que recentemente garantiu a nacionalidade portuguesa, que também têm mostrado serviço no Sp. Braga. Olhando apenas para esta época, aos dois pertencem 11 golos do conjunto de Abel Ferreira - cinco e seis, respetivamente. Vários avançados a sonhar com a camisola das quinas e que apresentam números que requerem... paciência.

Por Fábio Aguiar
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Seleções

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0