Portugal-Bélgica com revistas minuciosas

Segurança apertada para o encontro

A Polícia de Segurança Pública (PSP) fez hoje uma revista mais apertada aos adeptos antes da entrada para o jogo de futebol entre as seleções de Portugal e da Bélgica, em relação ao jogo com a Bulgária da última sexta-feira.

Em comparação com o jogo entre a seleção portuguesa e a Bulgária (0-1), que se disputou na última sexta-feira o contingente de segurança foi reforçado, apesar de não ser divulgado o número de efetivos, foi notória presença da Unidade Especial de Policia.

As revistas de adeptos, ao contrário do encontro com a formação búlgara, foram mais apertadas, com os seguranças a solicitarem a abertura de malas e mochilas.

Contudo, o aumento das medidas de segurança não se cingiu aos apoiantes, uma vez que os jornalistas também foram revistados, por duas vezes, a primeira para entrar no perímetro de acesso ao estádio, e outra para aceder as instalações do mesmo.

Bélgica ovacionada

Quanto à chegada das seleções a formação portuguesa foi a primeira a chegar, pouco antes das 18:00, sendo comandada por dois batedores da PSP, numa operação, aparentemente, idêntica à de todos os jogos da seleção de Fernando Santos.

Já a Bélgica, foi ovacionada por dezenas de adeptos que esperavam pela sua chegada, que também ocorreu com as habituais medidas de segurança, sendo escoltada por vários carros das forças de segurança.

Dentro das dezenas de adeptos que circulavam junto ao municipal de Leiria com faixas alusivas aos atentados de Bruxelas e bandeiras da Bélgica, um adepto chamou à atenção: David Dos Santos Baptista, de 33 anos, nascido na Bélgica mas filho de portugueses e a viver em Portugal há um ano, explicou que com família em Bruxelas, viveu momentos difíceis aquando dos atentados.

"Montei negócios na Bélgica e graças a isso consegui há um ano voltar para viver em Portugal, mas os meus miúdos ainda vivem lá. Então, toda a minha família ainda está lá em Bruxelas e viveu muito de perto tudo o que aconteceu. Tive familiares que por sorte não apanharam esse metro do atentado. Foi por muito pouco que não tivemos um drama maior", afirmou à entrada do estádio.

David já tinha bilhete para o jogo de Bruxelas, mas depois de saber da alteração do local do jogo, não hesitou em assistir ao jogo.

"Não hesitei um segundo. Tinha bilhete para o jogo lá, porque estava convidado para simbolizar a ligação entre Portugal e Bélgica e fiquei muito triste. Quando anunciaram que o jogo ia ser aqui, lá decidi trazer os miúdos para cá, porque eles não queriam falhar este jogo. Era a primeira vez que iam ver o Cristiano Ronaldo com os belgas. Viemos a Leiria sem medo nenhum e mostrar que estamos cá para o futebol e que o futebol é uma festa", vincou.

Portugal e Bélgica defrontam-se pelas 19:45 de terça-feira no Municipal de Leiria, depois de o encontro inicialmente marcado para o Estádio Rei Balduíno, em Bruxelas, ter sido cancelado devido aos atentados de terça-feira na capital belga, que provocaram pelo menos 31 mortos (três dos quais bombistas suicidas) e 340 feridos.

Os ataques foram reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico.

No Campeonato Europeu, que vai decorrer de 10 de junho a 10 de julho, em França, Portugal vai disputar o Grupo F com Áustria, Islândia e Hungria.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Seleções

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.