Tunísia é o primeiro teste de Portugal ainda sem Cristiano Ronaldo

Primeiro particular antes do Mundial'2018

Preparação Seleção
Preparação Seleção • Foto: Miguel Barreira

Portugal tem na segunda-feira, em Braga, frente à Tunísia, o primeiro de três exigentes testes antes do Mundial'2018, com Fernando Santos ainda privado de alguns jogadores.

A seleção começou a trabalhar na segunda-feira, com apenas 14 dos 23 eleitos, porém, a equipa começa a compor-se, a conta-gotas, quando falta incluir Cristiano Ronaldo, que joga este sábado pelo Real Madrid a final da Liga dos Campeões com o Liverpool, bem como Rui Patrício, Bruno Fernandes, Gelson Martins, João Moutinho e Gonçalo Guedes.

A partida inaugural das três de afinação de processos para a Rússia pode, por isso, privilegiar o conhecimento dos que têm menos tempo de jogo pela seleção e servir, até, de estreia para quem nunca foi internacional pela seleção principal, neste caso o defesa-central do Benfica Rúben Dias.

O atleta de 21 anos já tinha sido chamado para os encontros com o Egito e a Holanda na Suíça, em março, mas uma entorse no tornozelo direito adiou esse sonho, que deve ser cumprido em Braga.

Para consolidar o sistema, o campeão da Europa terá ainda jogos com a Bélgica (2 de junho em Bruxelas), também apurada, e com a Argélia (7 de junho em Lisboa), liderada pelo ex-portista Rabah Madjer e que tem o dragão Brahimi como capitão, seleção que falhou o objetivo.

O guarda-redes Anthony Lopes, com seis internacionalizações, os defesas Ricardo Pereira (três) e Mário Rui (uma), o médio Bruno Fernandes (quatro) e o avançado Gonçalo Guedes (sete) estarão entre os mais necessitados de minutos para mostrarem a sua mais-valia para o onze, tal como o experiente Manuel Fernandes (12), que há muito não representava a seleção.

Dos 23 chamados, os guarda-redes Anthony Lopes e Beto, os defesas Ricardo Pereira, Rúben Dias e Mário Rui, os médios Manuel Fernandes e Bruno Fernandes não realizaram um só minuto da campanha de apuramento para a Rússia, enquanto Adrien Silva e Gonçalo Guedes apenas participaram num desafio.

Nos dois testes já realizados, resultados diferentes: em março, na Suíça, um difícil triunfo 2-1 sobre o Egito, com dois golos de Cristiano Ronaldo já nos descontos, e depois derrota 3-0 com a Holanda.

Fernando Santos avança para esta missão com 10 novidades em relação ao grupo que conquistou o Euro'2016 em França, sendo que na qualificação já integrou novos atletas, com destaque para André Silva, que fez os 10 jogos e marcou nove golos, revelando-se o complemento perfeito para Cristiano Ronaldo, com nove partidas e 15 tentos.

Da formação titular na final com a França caíram o médio Renato Sanches e o extremo Nani, bem com o suplente e herói Éder, autor do golo decisivo, mas que também não vai estar na Rússia.

A Tunísia, que vai para a quinta presença no maior evento internacional de futebol, mas que há 12 anos não participava, apresenta como maior credencial o facto de ser a seleção africana com melhor ranking na FIFA, o 14.º, perante o quarto de Portugal.

Os norte-africanos jogam em Braga sem a sua principal estrela, Youssef Msakni, que também vai falhar o Mundial devido a lesão nos ligamentos de um joelho.

A perda do grande pensador do jogo da Tunísia - antes da lesão, o selecionador Nabil Maaloul disse que jogar sem Msaki seria como a Argentina alinhar sem Lionel Messi - faz com que a equipa dependa mais da solidez do seu todo.

Ainda assim, é natural que a atenção se foque mais no médio ofensivo Wahbi Khazri, nascido em França e que o Sunderland tem emprestado ao Rennes, bem como no experiente guarda-redes Aymen Mathlouthi, o capitão das águias.

O médio Elyess Skhri, do Montpellier, e o avançado Bassem Srarfi, do Nice, são igualmente elementos a ter em atenção pelos portugueses.

Mesmo tendo um tipo de futebol diferente, a Tunísia é o adversário com o qual Portugal melhor pode preparar o encontro com Marrocos, seleção que também equilibra a capacidade física com a valia técnico e tática, e que tem igualmente muitos futebolistas a atuar na Europa.

A Pedreira tem a particularidade de ter sido o palco onde Portugal confirmou um lugar no Euro'2016 - venceu a Dinamarca por 1-0, com golo de João Moutinho aos 66 minutos -, que viria a ganhar, pelo que a ideia é que volte a ser talismã para um bom mundial.

Portugal e Tunísia defrontam-se às 19h45 de segunda-feira no Estádio Municipal de Braga.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Seleções

Notícias

Notícias Mais Vistas