Siga o nosso canal de WhatsApp e fique a par das principais notícias. Seguir

Governo francês proibe adeptos do Sevilha de viajarem para assistirem ao jogo com o Lens

Clube espanhol já reagiu em comunicado à medida anunciada por Gérald Darmanin, ministro do Interior francês

• Foto: Reuters

Cerca de 300 adeptos do Sevilha não poderão acompanhar a equipa na deslocação a Lens, para assistir à partida da 6.ª e última jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões. Esta medida surge por parte do governo francês, na sequência da morte de um adepto após desacatos entre ultras de Nantes e Nice, na ronda anterior do campeonato francês, e foi este domingo anunciada por Gérald Darmanin, ministro do Interior francês, em entrevista ao 'Brut France'.

"Acabo de proibir a entrada de adeptos do Sevilha em Lens, assim que teremos que falar sobre este tema o mais rapidamente possível", disse.

Recorde-se que esta medida de precaução já está em funcionamento nos jogos da presente jornada do campeonato francês, com nenhuma das equipas que joga na condição de visitante a ter adeptos do clube nos estádios.

De acordo com a imprensa espanhola, esta medida afetará cerca de 300 adeptos do Sevilha, que tinham previsto viajar para Lens com o intuito de apoiar a equipa numa ronda decisiva para o futuro do clube nas competições europeias.

O próprio Sevilha já reagiu às medidas do governo francês, definindo-as como "desproporcionais" e afirmando que até ao momento não recebeu qualquer indicação por parte das autoridades francesas ou da UEFA sobre o caso. "O Sevilha FC, face à declaração do ministro do Interior do governo francês, Gérald Darmanin, que numa entrevista anunciou que os adeptos do Sevilha estariam proibidos de se deslocarem a Lens para assistirem à nossa equipa na última jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões, vem esclarecer que, até à data, não recebeu qualquer comunicação oficial das autoridades francesas nem da UEFA a corroborar esta situação, embora se entenda que o Governo francês está determinado a levar a cabo a medida de acordo com as palavras do seu porta-voz. Por esta razão, deseja afirmar que: O Sevilha FC está contra esta medida por considerar que está a prejudicar os seus adeptos em particular e o futebol em geral, com medidas desproporcionais que não parecem justificadas", pode ler-se (leia o comunicado na íntegra mais abaixo neste artigo).

Recorde-se que Sevilha e Lens lutam pelo 3.º lugar do Grupo B, que dá acesso ao playoff de acesso aos oitavos de final da Liga Europa. Os espanhóis são últimos, com dois pontos, enquanto que os franceses ocupam atualmente o 3.º posto, com cinco pontos. Para seguir nas competições europeias em 2023/24, o Lens precisará apenas de pontuar, enquanto que o Sevilha está obrigado a derrotar o seu próximo adversário.

O comunicado do Sevilha na íntegra:

"O Sevilha FC, face à declaração do ministro do Interior do governo francês, Gérald Darmanin, que numa entrevista anunciou que os adeptos do Sevilha estariam proibidos de se deslocarem a Lens para assistirem à nossa equipa na última jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões, vem esclarecer que, até à data, não recebeu qualquer comunicação oficial das autoridades francesas nem da UEFA a corroborar esta situação, embora se entenda que o Governo francês está determinado a levar a cabo a medida de acordo com as palavras do seu porta-voz. Por esta razão, deseja afirmar que:

O Sevilha FC está contra esta medida por considerar que está a prejudicar os seus adeptos em particular e o futebol em geral, com medidas desproporcionais que não parecem justificadas.

O Sevilha FC está a fazer diligências junto do Governo espanhol para tentar que esta proibição não seja aplicada, uma vez que muitos adeptos já tinham voos e viagens para França confirmados para assistir ao jogo contra o Lens.

O Sevilha FC considera que esta medida será prejudicial para os seus adeptos e abrirá um precedente perigoso em termos de deslocação dos adeptos para o jogo. O clube prestará toda a assistência possível através do seu oficial de ligação e transmitirá à UEFA a sua queixa formal sobre o procedimento adotado, sem aviso prévio e praticamente sem margem de reação.

Por último, o Sevilha FC comunicará através dos seus meios de comunicação social qualquer decisão oficial que o clube receba das autoridades francesas ou espanholas", escreveu o clube.

Por Record
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Liga dos Campeões

Notícias

Notícias Mais Vistas