Guardiola: «Muito respeito pela história do Benfica»

Espera dificuldades terça-feira

• Foto: Vítor Chi

O excesso de confiança que os adeptos afetos ao Bayern Munique possam ter para a eliminatória com o Benfica parece não contagiar Pep Guardiola. Aos 45 anos, o treinador espanhol tem a experiência suficiente para não atribuir demasiado favoritismo à sua equipa, realçando tudo o que o clube da Luz tem feito. E lembra que vão jogar-se dois jogos dos quartos-de-final da Liga dos Campeões.

"Entendo as pessoas na Alemanha, porque estão confiantes. Mas pensam de forma diferente de mim. E eu penso que será muito difícil para nós chegarmos às meias-finais", começou por afirmar à imprensa portuguesa.

Expressando-se em inglês, o treinador afirmou que os seus jogadores têm de "ser muito inteligentes no primeiro jogo". "Temos de controlar o encontro e, claro, fazer golos e sofrer o menos possível. Não há muitas equipas que tenham tido muitas oportunidades contra o nosso adversário. Tenho muito respeito pela história do Benfica, por ser dos clubes com mais adeptos no Mundo, também pela qualidade do seu treinador, e pelo que fizeram nos últimos anos", salientou, após a magra vitória da formação bávara diante do Eintracht Frankfurt.

A defesa benfiquista

Guardiola vai mais longe e fala da coesão defensiva das águias. "Estou muito, muito impressionado com o Benfica", referiu sobre os 33 golos que os bicampeões portuguesas sofreram até ao momento em todas as provas. Só um Bayern com "o melhor rendimento possível" pode passar esta eliminatória. " Uma equipa que sofre tão poucos golos em todas as competições tem de impressionar. O Benfica tem uma super organização defensiva e uma linha de quatro defesas como há muito tempo não via, são muito compactos. É um jogo dos quartos-de-final e temos de o interpretar bem", analisou.

Guardiola não viu a goleada (5-1) do Benfica ao Sp. Braga, mas conhece o adversário da Liga dos Campeões. O Benfica, salienta, "funciona como equipa", mas "é claro que tem individualidades". São elas "Gaitán, Jonas, Pizzi, e o jovem Renato, que tem praticado um futebol muito agradável". "É uma equipa muito, muito boa e será muito difícil para nós", destacou.

O Bayern ontem esteve desinspirado e Pep Guardiola ‘culpabiliza’ a proximidade do encontro com o Benfica. "A minha experiencia como treinador e como jogador no Barcelona diz-me que é difícil estar focado num jogo quando há outro da Champions", referiu, frisando que "depois dos jogos das seleções é sempre complicado voltar". "Trabalhámos para nos concentrarmos no Eintracht e esquecermos o Benfica e a Liga dos Campeões. Começámos muito bem, mas não é fácil termos cinco defesas pela frente", concluiu.

Por Vanda Cipriano
17
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Liga dos Campeões

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0