Real Madrid reencontra o seu último carrasco na Champions

Liverpool derrotou os merengues na final há 37 anos

• Foto: Getty Images

Quis o destino que Real Madrid e Liverpool agendassem um novo duelo numa final da Liga dos Campeões 37 anos depois da noite de estrelas em Paris. Os reds foram, de facto, a última equipa a tombar os merengues no jogo decisivo desta competição, em 1981.

O formato da prova - então chamada Taça dos Clubes Campeões Europeus - era diferente do atual. Não havia fase de grupos, mas sim o equivalente a uns 16 avos-de-final.

A campanha do Liverpool

Em Inglaterra, o Liverpool de Bob Paisley não conseguiu revalidar o título e este fugiu para o Aston Villa. Porém, a campanha europeia foi de louvar e o clube conseguiria mesmo o seu terceiro título na Champions em cinco anos.

Para isso, os reds, onde atuava Graeme Souness, que viria anos mais tarde a ser treinador do Benfica, começaram por afastar os finlandeses do Oulun Palloseura de forma surpreenten: depois do 1-1 fora, os ingleses cilindraram o adversário por 10-1 em casa.

Duas vitórias nos 'oitavos' sobre o Aberdeen e mais duas nos 'quartos' frente ao CSKA Sofia colocaram o Liverpool nas meias-finais com o Bayern Munique. A um empate a zero em casa seguiu-se uma igualdade a um golo fora, num jogo dirigido pelo árbitro português António Garrido. Os reds estavam assim na final.

A campanha do Real Madrid

O clube de Madrid também queria revalidar o título, mas a Real Sociead não haveria de deixar. Olhando para a Champions, aa primeira ronda - a única com um representante português (o Sporting, que foi eliminado pelos húngaros do Budapest Honvéd) - , os espanhóis do jugoslavo Vujadin Boškov superaram facilmente o Limerick da Irlanda, afastando depois precisamente o carrasco dos leões com mais duas vitórias.

Nos 'quartos' o empate a zero em Moscovo no reduto do Spartak ainda assustou, mas a vitória em casa assegurou a passagem às meias-finais. Calhou em sorte o Inter, que foi derrotado na capital espanhola por 2-0. O triunfo italiano na segunda mão por 1-0 foi curto e o Real Madrid chegava, mais uma vez, ao jogo decisivo. Curiosamente, à semelhança do Liverpool, também os blancos tinham um jogador que viria a treinar em Portugal: José Antonio Camacho.

A final de Paris

A 27 de maio, numa quarta-feira, o Parque dos Príncipes em Paris encheu para ver aquele que era o primeiro jogo da história entre Liverpool e Real Madrid.

O Liverpool alinhou com Ray Clemence, Phil Thompson, Alan Hansen, Alan Kennedy, Phil Neal, Ray Kennedy, Graeme Souness, Terry McDermott, Sammy Lee, David Johnson e Kenny Dalglish. Entrou ainda Jimmy Case.

Por sua vez, a equipa do Real foi: Agustín, Camacho, Rafael García Cortés, García Navajas, Sabido, Uli Stielike, Vicente del Bosque, Ángel, Juanito, Lawrence Cunningham e Santillana. Jogou também Pineda.

O único golo da partida aconteceu aos 82 minutos e teve a assinatura de Alan Kennedy. O Liverpool conquistava assim o seu quarto título na Taça dos Clubes Campeões Europeus. O Real perdia a sua terceira final. A última até agora.

Saldo favorável aos reds

Depois da final de 1981, Liverpool e Real Madrid encontraram-se por mais quatro ocasiões, todas na Liga dos Campeões. Nos oitavos-de-final da edição de 2008/09, o clube inglês venceu em Madrid por 1-0 e triunfou em casa por 4-0. Em 2014/15, na fase de grupos, o Real foi superior: venceu por 3-0 em Liverpool e por 1-0 em casa.

No total dos cinco jogos, contam-se assim três vitórias do Liverpool e duas do Real Madrid. As duas equipas nunca empataram e, curiosamente, uma delas ficou sempre em branco nos desafios entre si. Tendência a confirmar ou quebrar em Kiev, a 26 de maio.

Por Luís Miroto Simões
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Liga dos Campeões

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.