Guarda-redes Cárdenas brilha nos penáltis e dá 3.º lugar ao Monterrey no Mundial de Clubes

Al Hilal ficou-se pelo 4.º lugar

O Monterrey conquistou este sábado a 'medalha de consolação' no Mundial de clubes, ao vencer o Al Hilal nos penáltis, por 4-3, com o guarda-redes Luís Cárdenas a vestir a 'capa de herói'.

Com o jogo empatado no tempo regulamentar a 2-2 e sem que se disputasse prolongamento, os mexicanos foram mais eficazes no desempate por penáltis, com Cárdenas a brilhar: defendeu dois remates, de Carlos Eduardo e Kanno, e marcou a grande penalidade decisiva.

Os sauditas apresentaram um onze apenas sem Carrillo, castigado, e Gomis - que entrou aos 60 -, ao contrário do Monterrey, com várias poupanças e já a pensar na final do torneio de abertura com o América, em 27 de dezembro.

Na primeira parte no Khalifa International Stadium, em Doha, que será também o palco da final entre Flamengo, de Jorge Jesus, e Liverpool, o Al Hilal tomou conta do encontro na primeira parte, na qual podia ter chegado a vantagem confortável.

Carlos Eduardo inaugurou o marcador, aos 35 minutos, mas o Al Hilal podia ter saído para o intervalo com mais golos, depois de o mesmo jogador cabecear por cima aos 40 e Kharbin permitir a defesa de Cardenas, aos 41.

No segundo tempo, o controlo do jogo coube ao Monterrey, que chegou à reviravolta, com golos de Arturo González, aos 55, também de cabeça na marca de penálti, e de Meza, a passe de Zaldivar, aos 60.

Gomis tinha acabado de entrar e já estava em campo no golo dos mexicanos, mas o avançado daria o empate ao Al Hilal, aos 66. Ainda esteve nos pés do internacional francês a vitória dos sauditas, mas o remate embateu no poste aos 90+4.

Ainda hoje, Jorge Jesus disputará com o Flamengo, equipa campeã da Libertadores, a final do Mundial de clubes, diante do campeão europeu Liverpool, em jogo com início marcado para as 17:30.

Jogo realizado no Khalifa International Stadium, em Doha.

Monterrey - Al Hilal, 2-2.

Ao intervalo: 0-1.

Marcadores:

0-1, Carlos Eduardo, 35 minutos.

1-1, Arturo González, 55.

2-1, Maximiliano Meza, 60.

2-2, Bafetimbi Gomis, 66.

Marcadores nos desempates por penáltis:

0-1, Bafetimbi Gomis.

1-1, Jonathan González.

1-2, Giovinco.

2-2, Stefan Medina.

2-2, Carlos Eduardo (defesa do guarda-redes).

3-2, Rogelio Funes Mori.

3-3, Hyun-Soo Jang.

3-3, Johan Vasquez (para fora).

3-3, Mohamed Kanno (defesa do guarda-redes).

4-3, Luís Cardenas.

Equipas:

Monterrey: Luís Cárdenas, Edson Gutierrez, Johan Vasquez, José Basanta, Miguel Layun, Arturo González (Stefan Medina, 85), Jonathan González, Maximiliano Meza, William Mejia (Rodolfo Pizarro, 72), Jonathan Urretaviscaya e Angel Zaldivar (Rogelio Funes Mori, 68).

(Suplentes: Edson Resendez, Marcelo Barovero, Cesar Montes, Nicolas Sánchez, Dorlan Pabon, Leonel Vangioni, Celso Ortiz, Jesus Gallardo, Carlos Rodríguez, Rodolfo Pizarro, Stefan Medina e Rogelio Funes Mori).

Treinador: Antonio Mohamed.

Al Hilal: Abdullah Al Muaiouf, Al Burayk, Hyun-Soo Jang, Ali Albulayhi, Al Shahrani, Cuellar (Hatan Bahbri, 63), Carlos Eduardo, Otayf (Mohamed Kanno, 74), Al Dawsari, Giovinco e Kharbin (Bafetimbi Gomis, 60).

(Suplentes: Nawaf Al-Ghamdi, Mohamed Al-Wakid, Mohammad Al-Shalhoub, Hassan Kadesh, Abdullah Alhafith, Amir Kurdy, Nawaf Al Abid, Hatan Bahbri, Mohamed Kanno, Bafetimbi Gomis e Mohammed Jahfali.

Treinador: Razvan Lucescu.

Árbitro: Ovidiu Hategan, Rom.

Ação disciplinar: cartão amarelo para Jonathan Urretaviscaya (31 minutos), William Mejia (64), Maximiliano Meza (90).

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Mundial de Clubes

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.