Record

Sub-20: Guardião imprevisto no adeus aos Mundiais

LATERAL RICARDO ESTEVES NA BALIZA EM 1999

O jogo frente à Nova Zelândia, de dia 2, marcará o regresso português à segunda competição mais importante da FIFA, 8 anos depois da última participação. O adeus aos Mundiais teve lugar na Nigéria, em 1999, onde a equipa então orientada por Jesualdo Ferreira não passou dos oitavos-de-final.

Na fase de grupos, uma vitória (Coreia), um empate (Uruguai) e uma derrota (Mali) garantiram o 2.º lugar e o adversário seguinte chamou-se Japão. A 15 de Abril de 1999, na cidade de Bauchi, Simão, Caneira, Hugo Leal e companhia tentaram imitar a "geração de ouro", mas não conseguiram. Os nipónicos apanharam-se em vantagem aos 48' e pouco depois o guarda-redes Sérgio Leite lesionou-se. Portugal já tinha feito as três substituições e foi o então defesa do Oriental Ricardo
Esteves a calçar as luvas. Mesmo com um guardião improvisado, a turma das quinas conseguiu chegar ao empate, por intermédio de Marco Cláudio, a 11 minutos do final.

Falhou Paulo Costa

Ficou, então, tudo reservado para a marcação dos penáltis. Ricardo Esteves bem se esforçou entre os postes, mas o Japão foi 100 por cento eficaz, enquanto Paulo Costa falhou o último e castigo máximo (mesmo assim, o avançado do Lourinhanense foi considerado o melhor jogador em campo por Record). 5-4 no final e os asiáticos só foram travados na final pela Espanha com uma goleada (4-0).
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Competições de Seleções

Notícias

Notícias Mais Vistas

M