Record

Sub-20: Itália conquista V Torneio Internacional da Madeira

PORTUGUESES SEM ARTE PARA CHEGAR AO GOLO

Bastava o empate à equipa das quinas para conquistar a prova pela segunda vez consecutiva, mas os transalpinos foram mais eficazes, vencendo por melhor diferença entre golos marcados e sofridos
Sub-20: Itália conquista V Torneio Internacional da Madeira
A ITÁLIA conquistou sexta-feira, pela segunda vez, o Torneio Internacional da Madeira em sub-20, repetindo assim a proeza alcançada em Dezembro de 1998. No último jogo da prova, bastava à selecção portuguesa empatar para somar o sétimo ponto, mas foram os transalpinos a marcar por duas vezes e a chegar aos seis pontos, superando a concorrência devido à melhor diferença de golos.

Tudo começou mal para Portugal, já que, logo no segundo minuto. Maggio correspondeu de cabeça a um livre de Agazzone. Os italianos passaram, assim, a jogar da forma que mais gostam, aguardando pela iniciativa do adversário.

Só que o meio-campo luso não funcionou e escassearam as soluções para tornear a defensiva contrária, naturalmente bem organizada, como é hábito na “squadra azurra”. Foi mesmo a formação visitante, em rápidos contra-ataques, a criar mais perigo.

Agostinho Oliveira mexeu na equipa ao intervalo, como se impunha, e a verdade é que Portugal surgiu mais esclarecido em matéria ofensiva. Hélder Postiga, num remate acrobático, esteve perto de empatar, mas o facto é que, três minutos depois, a Itália chegou ao 2-0: um desentendimento entre o guarda-redes Moreira e o defesa Bruno Alves, infeliz a introduzir a bola na própria baliza, após um cruzamento aparentemente inofensivo. Apesar da desvantagem, a formação portuguesa não baixou os braços e continuou a lutar em busca do golo, mas não teve arte para lá chegar.

O portista Cândido Costa, que foi atentamente seguido por um observador do Inter de Milão, que se encontrava na bancada, foi o português mais inconformado.

A expulsão do médio Agazzone, por acumulação de cartões, e a entrada de Luís Lourenço para o ataque reforçaram as intenções da selecção nacional, mas os resultados práticos dos seus movimentos atacantes foram nulos.

Ninguém acertou com a baliza de Barasso, o guarda-redes do Génova que se consagrou melhor número 1 do torneio.

O árbitro alemão, Michel Weiner, realizou um trabalho positivo, técnica e disciplinarmente.
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Competições de Seleções

Notícias

Notícias Mais Vistas

M