Record

Sub-21: Portugal frente à Eslováquia

APRECIAÇÃO À EQUIPA

BRUNO VALE (3). Esteve bem, impondo o seu porte atlético ao poderio físico dos eslavos. Um anjo da guarda safou uma saída em falso...

JOÃO PEREIRA (3). Não pôde fazer o que tanto gosta: atacar. Remeteu-se ao seu papel defensivo e mesmo aí foi obrigado a socorrer-se de ajuda.

PEDRO RIBEIRO (4). Faz uma magnífica dupla com Zé Castro. Parece mais do tipo "puro e duro", mas eficientíssimo, sem a menor hesitação.

ZÉ CASTRO (4). É a classe em pessoa. Daqueles centrais que rareiam em Portugal, pois alia a classe à liderança. Ontem valeu à selecção ter começado a ganhar pela defesa.

VALDIR (3). Extremamente sacrificado, pois foi pelo seu corredor que os eslovacos canalizaram o ataque. Mas aguentou-se bem, deu luta.

RAUL MEIRELES (3). A sua estatura não ajudou muito no um-contra-um no meio-campo. Inteligente, buscou outros méritos para não falhar.

JOÃO MOUTINHO (3). Enquanto esteve em jogo, só a espaços mostrou a criatividade já reconhecida. Acusou a estreia e o poderio físico adversário.

DIOGO VALENTE (3). Uma actuação positiva, marcada pela entrega e espírito de sacrifício.

QUARESMA (2). Anda mesmo em baixo de forma. Rematou de longe, foi à esquerda tentar outras soluções, mas não logrou entrar na cara do guarda-redes e chutar.

HUGO ALMEIDA (3). Um golo de belo efeito a coroar um jogo de grande esforço.

BRUNO AMARO (2). Trocou com Moutinho. Tem mais corpo, mas quase deitava tudo a perder, não fosse o juiz não ver...

VARELA (2). Poderia ter feito mais e melhor.

MORAIS (-). Não teve tempo para se mostrar.
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Competições de Seleções

Notícias

Notícias Mais Vistas

M