Fernando Santos: «É preciso ter alguma calminha»

Explica que há trabalho a fazer apesar da goleada

• Foto: EPA

Fernando Santos advertiu que "é preciso ter calminha", apesar da goleada aplicada por Portugal à Estónia nesta quarta-feira. O técnico admitiu que ainda há trabalho a fazer, apesar de admitir que terá boas dores de cabeça a formar um onze.

Fernando Santos: «Esta equipa tem grande talento»
"Boas dores de cabeça? Já tinha antes. Estes jogadores têm dado garantias e a minha confiança vem daí. Não estranho nada do que aconteceu, mas é preciso ter alguma calminha nisto tudo, porque nos primeiros 20, 25 minutos faltavam algumas coisas. Os jogadores sentiram um pouco o calor, mas não é desculpa para tudo. Tínhamos de encostar mais as linhas, retificámos isso e, a partir daí, foi sempre a dominar o jogo. Ao intervalo disse aos jogadores que tínhamos de ser mais rápidos nos livres e nos lançamentos laterais. A equipa está bem mas falta muita coisa ainda", frisou o selecionador nacional à TVI24.

Mais importante do que a goleada, para Santos o melhor que retira do jogo é a disponibilidade dos jogadores que tem: "Não é uma questão de marcar mais ou menos golos. Muitos golos é bom para o espectáculo, mas o que é importante é que são 23 jogadores e 11 titulares. Tenho 23 que podem jogar em qualquer altura".

Por fim, o técnico mostrou vontade de começar a competição, onde vai encontrar outro tipo de dificuldades: "Agora é manter os pés no chão. Sabemos que vamos ter opositores diferentes, num campeonato diferente. Se estou descansado? Já ia dormir descansado, estou com uma grande vontade de seguir para França".

Por Luís Miroto Simões
1
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Euro 2016

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.