O que fazer com a 'arma secreta'?

Quando entra mexe no jogo

• Foto: Paulo Calado

Ricardo Quaresma chegou ao Europeu ‘em brasa’ depois da exibição e dos golos frente à Estónia. Mas uma problema muscular impediu-o de ser titular no encontro inaugural, com a Islândia. Ainda assim, quando Fernando Santos o fez entrar, ajudou a mexer com o jogo.

Recuperou totalmente e foi titular com a Áustria, sempre perigoso na primeira parte e menos influente na segunda, até ser rendido. Voltou a ser suplente utilizado com a Hungria e mais uma vez deixou marca, com uma assistência para Cristiano Ronaldo.

Por isso, é caso para se perguntar: o que fazer com o homem que parece ser uma espécie de ‘arma secreta’ de Fernando Santos, desde os tempos da qualificação até esta fase final?

A melhor resposta, para o selecionador, tem sido dada pelo próprio Quaresma - começando a titular ou partindo do banco, dá sempre garantias de rendimento, de mais-valia para a equipa, de mudar o cariz do jogo quando as coisas não correm bem para Portugal.

Frente à Croácia, a utilização de Quaresma será, seguramente, uma das dúvidas maiores para Santos. Se apostar no 4x3x3 com que pressionou a Hungria até conseguir o empate final, então é quase garantido que o Mustang será titular. Mas e optar por manter o 4x4x2 mais flexível, o mais certo é que se mantenha no banco de suplentes até ao momento em que tenha de ser chamado para mudar o rumo do encontro.

Uma coisa é garantida: a paz de espírito com que Quaresma se apresenta neste Europeu é a melhor garantia para Santos.

Por José Carlos Freitas. Marcoussis. França
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Euro 2016

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.