Polícias proibidos de meter férias

Tentam evitar que a desconfiança e o medo se instalem entre os intervenientes

• Foto: Epa

As autoridades francesas tentam evitar que a desconfiança e o medo se instalem entre os intervenientes no Euro’2016 e o ministro das Cidades, Juventude e Desportos, Patrick Kanner, diz que "jamais houve um acontecimento desta dimensão tão vigiado e seguro." Para que tal possa ser uma realidade, o estado francês acaba de introduzir no envelope financeiro destinado à segurança local mais 1,4 milhões de euros.

A estratégia prevista pelos franceses será extremamente reforçada e à polícia foi interdita a marcação de férias durante a competição, entre 10 de junho e 10 de julho, considerando-se que todo o efetivo estará mobilizado para garantir a segurança. Em cada jogo, haverá 1222 agentes.

Outra novidade no Euro, em França, será a implantação de paliçadas nos perímetros de segurança, de modo a impedir qualquer intrusão, e nesta altura pondera-se a instalação de detetores de metais em cada entrada.

A proliferação de drones, usados na captação de imagens, mas que também podem representar perigo aéreo, está a ser acautelada, ao ponto de a organização estar a testar dispositivos que os possam neutralizar. *

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Euro 2016

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0