Quaresma: «Minutos a seguir ao golo de Éder foram os piores da minha vida»

Ansiedade por querer que o jogo com a França acabasse rapidamente

• Foto: Reuters

Ricardo Quaresma dá esta quinta-feira uma entrevista à revista 'Sábado' na qual revela pormenores sobre os minutos que antecederam a final do Euro'2016 ganha frente à França (1-0, golo de Éder).

"Quando estávamos no túnel, antes de entrarmos, eles olhavam para nós como se já tivesse, ganho. No fim, deu-me um gozo enorme quando nos metemos em fila a bater palmas para eles irem receber as medalhas do 2.º lugar. Deu-me gozo vê-los chorar. A vida é assim. Uns choram, outros riem. Não iria estar a chorar ao lado deles. Nem os conheço", diz o internacional português.

Quaresma explica também o que sentiu nos minutos a seguir ao golo de Éder. "Foram os piores da minha vida. Começas a olhar para o placard e parece que os minutos não passam. Eu pensava: 'Será que aquilo está estragado?' Cada vez que via o árbitro a pôr o apito na boca pensava que ia acabar. E dava por mim: 'Então nunca mais acabas isto?"

O jogador do Besiktas acrescenta que a conquista do Euro'2016 foi tão especial, que não conseguiu controlar as emoções. "As únicas vezes que a minha família me viu chorar foi qunado nasceram os meus filhos e na final", refere.





Por Sandra Lucas Simões
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Euro 2016

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.