Sempre presentes (e a brilhar) nos últimos 20 anos

Portugal passou sempre a fase de grupos dos Europeus e foi 3 vezes às 'meias'

• Foto: Pedro Ferreira

Portugal marcou sempre presença nas fases finais de Campeonatos da Europa nos últimos 20 anos. Depois da estreia (e que estreia em 1984), a Seleção Nacional só voltaria 12 anos depois, para de lá ‘nunca mais sair’. Uma fase de ouro para a equipa de todos nós, que, refira-se, desde 2000 que não falha qualquer competição entre europeus e mundiais.

É nos Europeus que Portugal melhor se expressa. Num total de seis presenças, passou sempre a fase de grupos e, em 2004, a jogar em casa, só foi travado na final, naquele que foi o melhor resultado de uma seleção sénior portuguesa. Agora, em França, o objetivo passa novamente por ir o mais longe possível, numa equipa onde Cristiano Ronaldo é novamente o expoente máximo e sobre o qual estão depositadas todas as esperanças.

Euro'84

FRANÇA’1984

A nossa estreia em fases finais de Europeus – e segunda presença numa grande competição, depois do brilhante terceiro lugar no Mundial’1966 -, que se disputou em… França, correu de forma esplêndida. Portugal só perdeu nas meias-finais, no prolongamento (3-2), diante da anfitriã e futura campeã França, num dos melhores encontros de sempre da prova.

A equipa orientada por Fernando Cabrita contava com nomes ilustres como Bento, Jordão, Chalana, Jaime Pacheco, Diamantino, entre muitos outros, mas a França de Platini e Tigana acabou por levar a melhor.

João Pinto e Chalana figuraram na equipa ideal da prova.

Quadro com resultados

JOGO MARCADOR FASE
RFA-PORTUGAL, 0-0 Grupos
PORTUGAL-Espanha, 1-1 Sousa Grupos
PORTUGAL-Roménia, 1-0 Nené Grupos
França-PORTUGAL, 3-2 Jordão (2) Meias-finais



Euro'96

INGLATERRA’1996

Depois de falhar as duas anteriores edições, Portugal está de regresso, num país que lhe trazia boas memórias – foi em Inglaterra que se disputou o Mundial de 1966. Pela mão de António Oliveira, a denominada geração de ouro tinha aqui a primeira participação num grande palco. Luís Figo, Rui Costa, Couto, Paulo Sousa e companhia começaram por empatar os campeões em título, a Dinamarca, para depois somarem duas vitórias rumo aos quartos-de-finais.

Aqui, porém, um chapéu do futuro benfiquista Poborksy a Vítor Baía atirou a Seleção para fora de Inglaterra e encaminhou a República Checa rumo à final perdida com a Alemanha.

Quadro com resultados

JOGO MARCADOR FASE
Dinamarca-PORTUGAL, 1-1 Sá Pinto Grupos
Turquia-PORTUGAL, 0-1 Fernando Couto Grupos
Croácia-PORTUGAL, 0-3 Figo, João V. Pinto, Domingos Paciência Grupos
PORTUGAL-Rep. Checa, 0-1 Quartos-de-final


Euro'2000

BÉLGICA/HOLANDA’2000

Com Humberto Coelho no comando, Portugal realizou um brilharete em 2000, caindo apenas no prolongamento das meias-finais e, como em 1984, diante da futura campeã França (que na altura já ostentava o título mundial). Uma polémica mão de Abel Xavier na área acabou por ser assinalada por indicação do ‘infame’ Igor Sramka, a primeira de um auxiliar em toda a história depois do reforço dos seus poderes decretado pela FIFA.

Resultado: Zidane cobrou o penálti, decidiu no golo de ouro e Nuno Gomes e Paulo Bento acabaram suspensos por vários meses devido aos protestos junto do árbitro Günter Benko e a revolta marcou a noite portuguesa.

Momentos que não apagam o que se passou nos encontros anteriores, como a histórica reviravolta diante da Inglaterra (de 0-2 para 3-2), numa das melhores exibições de sempre de Portugal, ou o hat-trick de Sérgio Conceição à Alemanha num encontro ganho por 3-0 e onde Portugal jogou com os suplentes

Quadro resultados

JOGO MARCADOR FASE
PORTUGAL-Inglaterra, 3-2 Figo, João V. Pinto, Nuno Gomes Grupos
Roménia-PORTUGAL, 0-1 Costinha Grupos
PORTUGAL-Alemanha, 3-0 Sérgio Conceição (3) Grupos
PORTUGAL-Turquia, 2-0 Nuno Gomes (2) Quartos-de-final
PORTUGAL-França, 1-2 Nuno Gomes Meias-finais


Euro'04

PORTUGAL’2004

Em casa, Portugal registou o melhor resultado da sua história mas soube a pouco e tudo terminou numa grande tragédia grega. Na final, numa Luz repleta e depois de um trajeto de Alcochete até ao estádio acompanhado por milhares de portugueses em euforia, a Seleção acabou derrotada pela Grécia, com um golo de Charisteas. Tristeza a fechar… tristeza a abrir, com um desaire no Dragão com os gregos.

Pelo meio… o país foi à loucura. Começou calmamente com um triunfo sobre a Rússia, aumentou de tom com o golo decisivo de Nuno Gomes à Espanha e ficou em êxtase com a vitória sobre a Inglaterra nos penáltis. Rui Costa, num golo fenomenal, fez pensar que tudo ficaria resolvido no prolongamento mas foi preciso um Ricardo sem luvas e depois de pontaria afinada para seguirmos em frente. Nas ‘meias’, uma laranja holandesa para abrir o apetite para uma final que terminou numa paragem de digestão… Ainda hoje temos pesadelos!

Ricardo Carvalho, Maniche e Cristiano Ronaldo foram eleitos para a equipa ideal

Quadro resultados

JOGO MARCADORES FASE
PORTUGAL-Grécia, 1-2 Ronaldo Grupos
Rússia-PORTUGAL, 0-2 Maniche, Rui Costa Grupos
Espanha-PORTUGAL, 0-1 Nuno Gomes Grupos
PORTUGAL-Inglaterra, 2-2 (6-5 nos penáltis) Hélder Postiga, Rui Costa Quartos-de-final
PORTUGAL-Holanda, 2-1 Ronaldo, Maniche, Jorge Andrade (p.b.) Meias-finais
PORTUGAL-GRécia, 0-1 Final


Euro'08

ÁUSTRIA/SUÍÇA’2008

Portugal até entrou a todo o gás na prova, com vitórias sobre a Turquia e a República Checa, mas a partir daí caindo. Com a Suíça, e já apurado, acabou derrotado perante uma arbitragem caseira. Nos quartos-de-final, uma entrada em campo desastrosa permitiu à Alemanha construir rapidamente uma vantagem de 2-0, que soube gerir para vencer por 3-2.

Esta fase final marcou o adeus de Luiz Felipe Scolari à equipa das quinas, para rumar ao Chelsea, com quem se comprometeu mesmo antes do Europeu.

Quadro resultados

JOGO MARCADOR FASE
PORTUGAL-Turquia, 2-0 Pepe, Raul Meireles Grupos
Rep. Checa-PORTUGAL, 1-3 Deco, Ronaldo, Quaresma Grupos
Suíça-PORTUGAL, 2-0 Grupos
PORTUGAL-Alemanha, 2-3 Nuno Gomes, Hélder Postiga Quartos-de-final


Euro'12

POLÓNIA/UCRÂNIA’2012

Pela terceira vez na sua história, Portugal chegou às meias-finais do Europeu e, pela segunda vez, acabou eliminado já na reta final. Desta feita, perante a campeã mundial e europeia Espanha – que viria a revalidar o título -, a Seleção Nacional esteve muito perto da glória mas foi eliminado nos penáltis, algo inédito no nosso historial.

Sob as ordens de Paulo Bento, a Seleção até entrou a perder, pese a boa exibição contra a Alemanha. Gómez marcou o único golo. Depois, foi a vez de brilharmos. Contra a Dinamarca, ainda se temeu o pior com o empate dos nórdicos aos 80’ mas Varela, que saltou do banco, deu o triunfo aos 87. A fechar a fase de grupos, foi a vez de Cristiano Ronaldo finalmente aparecer em grande: depois de falhar vários golos contra a Dinamarca, realizou uma exibição histórica com dois golos à Holanda, num embate de tudo ou nada, tornando-se no primeiro português a marcar em cinco fases finais seguidas, entre europeus e mundiais. Nos ‘quartos’, deu Ronaldo novamente, com o único golo à República Checa. Só que a Espanha terminou com o nosso sonho

Quadro resultados

JOGO MARCADOR FASE
Alemanha-PORTUGAL, 1-0 Grupos
Dinamarca-PORTUGAL, 2-3 Pepe, Hélder Postiga, Varela Grupos
PORTUGAL-Holanda, 2-1 Ronaldo (2) Grupos
Rep. Checa-PORTUGAL, 0-1 Ronaldo Quartos-de-final
PORTUGAL-Espanha, 0-0 (2-4 nos penáltis) Meias-finais

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Euro 2016

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0