António Simões: «Atitude de Ronaldo não é matriz de liderança»

Aponta atitude do capitão na final do Euro'2016

• Foto: Fernando Ferreira

Nem Eusébio, Pelé, Maradona, Cruyff, "líderes de grande calibre" como os apelida António Simões, tiveram atitude semelhante à que Cristiano Ronaldo teve na final do Euro'2016. Em entrevista ao jornal "i", o antigo internacional português garantiu nunca ter assistido a "uma coisas destas" nos seus 72 anos de vida e não poupou críticas.

"Foi por isso que ganhámos? Se as pessoas começarem a pensar que foi por causa disso que ganhámos, então exijo que se faça isto em todos os jogos. Tenho 50 anos de carreira, nunca assisti a uma coisa destas na minha vida. E agora querem convencer-me que foi por causa disto que se ganhou? Vou-me matar, como dizia o outro. (...) Acho que se apoderou do Ronaldo uma ansiedade tremenda de querer ganhar e demonstrar que era líder. Quem é líder não tem necessidade de fazer isto. Fez aquilo, não trouxe mal ao mundo, ganhámos, mas não é a matriz de liderança. Peço desculpa se estou a ofender alguém", afirmou o antigo médio do Benfica que participou no histórico Mundial de 1966.

E recordou igualmente o "episódio do microfone" que envolveu o capitão da equipa das quinas. "Antes de eu achar bem ou mal, o que é preciso perceber é que aquilo está mal feito. Não é uma questão de saber se resultou em bem ou em mal, é olhar para isto e dizer que não é suposto ser assim. Mas agora, uma vez que se ganhou, quem é que quer saber disso? A vitória abafa. Aí está o bom ou mau exemplo de que o argumento de se ter ganho permite que tudo se faça."

Por Sofia Lobato
209
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.