Fernando Santos: «Se quiserem que ganhe o Europeu só com empates, assino por baixo»

Selecionador diz que quer jogar bom futebol, mas admite que tem de ser realista

• Foto: epa

E se Portugal se sagrar campeão europeu sem vencer qualquer um dos encontros que disputar em França? Para Fernando Santos, não sendo um cenário ideal, é uma opção também agradável, até porque dessa forma, mesmo com apenas igualdades, o país estaria na mesma em festa.

"É verdade que empatámos três jogos. Mas, sinceramente, é preciso olhar com olhos de ver. Portugal foi melhor em qualquer um dos jogos. Melhor do que a Islândia, foi muito melhor do que a Áustria, melhor do que a Hungria. Não vencemos. Em alguns jogos porque tivemos problemas em alguns aspetos ofensivos, noutro porque sofremos três golos. Dificilmente quando marcámos três golos, é normal ganhar. Agora ficou para trás. Se passassemos com sete pontos o adversário não seria este, mas estamos nos oitavos e queremos é seguir em frente. Se quiserem que ganhe o Europeu só com empates, assino por baixo. Claro que gosto que a minha equipa jogue bem, que pratique um bom futebol, mas se tivermos de ser realistas, não ficaríamos chateados e o pais ficaria em festa", disse o selecionador, em conferência de imprensa de antevisão ao duelo com a Croácia.

Um duelo para o qual Fernando Santos se diz preparado para encarar como uma final, muito diferente dos três jogos até agora disputados. "Não se pode comparar a fase de grupos com o que é disputado agora. Na fase de grupos todas as equipas queriam passar, era um objetivo. Mas agora já não se pode empatar. É para ganhar. É isso que vamos fazer, perante um adversário de grande qualidade, que tem a mesma ambição que Portugal. Já disse há muito, quando me perguntaram sobre os favoritos, que a Croácia, assim como Portugal e Bélgica, também podiam ambicionar", recordou o técnico, que não se importa com o facto de a equipa croata se sentir como favorita.

"Se olharmos para os números, tem favoritismo, fez 7 pontos e Portugal acabou com 3. Sim, realizou bons jogos e é normal que se sinta favoritos. Tenho de respeitar e admito que se sinta assim. Portugal responde da sua forma, contrariando e ganhando o jogo. Queremos ganhar e estar em Marcoussis amanhã", apontou.

Fora de hipótese para Fernando Santos está pensar que o jogo com a Croácia será mais fácil por o adversário jogar mais o jogo pelo jogo. "Como pode ser mais fácil o jogo da Croácia? Uma das grandes seleções deste Europeu, com jogadores fantásticos. A Croácia fez um excelente jogo diante da Espanha, está moralizada, mas nós também estamos, porque acreditámos em nós. São duas equipas que acreditam. Mas são jogos diferentes. Uma coisa é jogar a pontos, outra é a eliminar. Amanhã é uma final", voltou a referir.

Respeito para vencer

É certo que Portugal tem um histórico favorável frente aos croatas, mas para Fernando Santos os números vão ficar fora de jogo. "As estatísticas valem o que valem. Vão defrontar-se duas seleções fortes, que partiram para esta prova com seguramente os mesmos objetivos. Não tenho dúvidas disso. A Croácia parte sempre com o mesmo objetivo, tanto no passado como agora, que é, não sendo favorita, mas de olho em vencer a prova. Isso é perfeitamente legítimo. É uma equipa de elevadíssima qualidade, muito bem orientada e organizada, com qualidade. Será um confronto entre duas seleções fortes, que jogam o jogo para vencer e que têm o objetivo de chegar longe e vencer. Será um jogo muito forte, com um adversário muito forte, mas da nossa parte será igual. Eu acredito muito nas capacidades dos meus jogadores. Não será uma tarefa fácil, mas também não será para eles. Temos respeito pela Croácia, mas vamos lutar para vencer", garantiu.

Um Euro à medida... dos menos fortes

Fernando Santos aproveitou também para enaltecer o facto de várias equipas que inicialmente entraram no Pote 4 no sorteio ainda estarem prova. "Tinha advertido para isso, de que a fase de grupos iria ser difícil para todas as seleções. Veja-se que do pote 4, que é normalmente o das equipas mais fracas, quatro equipas passaram aos 'oitavos' e duas outras equipas finalizaram em terceiro. Reflete o que disse, que este formato novo trazia estas nuances, com equipas que jogam para defender o ponto. A Áustria fez isso contra Portugal, pensou que empatando connosco nós ganharíamos à Islândia... O que conta agora é que é a eliminar. Não há empates. E mesmo que haja, depois tem de ser decidido. Estamos preparados para este jogo de características diferentes", assegurou.

Por Fábio Lima
15
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.