Grupo A
Grupo B
Grupo C
Grupo D
Grupo E
Grupo F

Itália

Fique a saber tudo sobre a formação transalpina
José Angélico 11 junho 2021 - 19:21
Fique a saber tudo sobre a formação transalpina
José Angélico 11 junho 2021 - 19:21
O falhanço no apuramento para o Mundial'2018 provocou ondas de choque no 'calcio' e as mudanças na squadra azzurra foram imediatas. A aposta em Roberto Mancini como selecionador trouxe um futebol mais vistoso, embora sem descuidar a defesa, e os resultados têm sido animadores. Com uma maior aposta na juventude, a Itália garantiu a qualificação para o Euro'2020 só com vitórias e chega a esta fase final com a ambição e os argumentos para lutar pelos lugares cimeiros.


A qualidade técnica e criatividade, aliada a uma capacidade luta invulgar, fazem do médio uma das peças essenciais na estratégia da equipa. Chega ao Europeu depois de uma temporada complicada, marcada por várias lesões que o impediram de jogar com a regularidade esperada. Fez apenas 31 jogos (21 no campeonato francês) pelo PSG esta época.



Antigo avançado de renome, o técnico italiano conseguiu transformar uma squadra azzurra que atravessava um dos piores momentos da sua história depois de falhar o apuramento para o Mundial'2018. Estreou-se com uma vitória frente à Arábia Saudita, em maio de 2018, à qual se seguiram cinco jogos sem ganhar (incluindo derrotas com a França e Portugal). Mas, depois, voltou a vencer e Mancini bateu mesmo um recorde da seleção italiana ao triunfar em 11 encontros seguidos. No passado dia 17 de maio renovou o contrato até... 2026!


Da lista inicial lançada, Roberto Mancini foi obrigado a fazer duas trocas antes do arranque deste Euro'2020, uma delas com a saída de Lorenzo Pellegrini - substituído a um dia do jogo de abertura por Gaetano Castrovilli, da Fiorentina. Além de Pellegrini, saiu ainda Stefano Sensi, mas a verdade é que a turma transalpina leva uma forte equipa a este campeonato. Jorginho e Emerson Palmieri, que conquistaram a Liga dos Campeões com o Chelsea, chegam a esta fase final com o moral em alta.


Mancini tem vindo a apostar num 4x3x3 e conta com nomes incontornáveis como Donnarumma, Bonucci, Verratti ou Chiesa. A mescla entre a experiência e a juventude é o grande segredo do sucesso da equipa, que costuma marcar muitos golos, apesar de não ter um goleador a destacar-se - Immobile e Belotti são as principais opções no eixo do ataque, mas há muitos jogadores com capacidade para finalizar, como Chiesa, Insigne ou Bernardeschi.


Apesar de ser uma das seleções com maior sucesso nos Mundiais (quatro títulos e mais duas finais perdidas e um 3º lugar), os italianos não têm conseguido repetir nos Europeus esse êxito. Campeã em 1968, numa fase final que organizou, a squadra azzurra chegou a mais duas finais, em 2000 e 2012, perdidas para a França e a Espanha, respetivamente.

Integrada no Grupo A, a seleção italiana será responsável (juntamente com a Turquia) por dar o pontapé de saída deste Europeu. Será a 11 de junho, no Olímpico de Roma. A caminhada transalpina segue no dia 16, frente à Suíça, e termina a 20, diante do País de Gales. Todos os encontros desta ronda inaugural serão disputados em Roma.




Ainda em atividade mas já sem espaço na seleção, Buffon lidera destacado no número de encontros ao serviço da Itália, sendo um dos jogadores com mais jogos internacionais a nível mundial. De resto, Chiellini e Bonucci são os únicos elementos às ordens de Mancini neste Europeu que aparecem nos lugares de topo, ambos já com mais de 100 partidas.

1. Gianluigi Buffon, 176 
2. Fabio Cannavaro, 136 
3. Paolo Maldini, 126 
4. Daniele De Rossi, 117 
5. Andrea Pirlo, 116 
6. Dino Zoff, 112 
7. Giorgio Chiellini, 106 
8. Leonardo Bonucci, 101 
9. Gianluca Zambrotta, 98 
10. Giacinto Facchetti, 94 


Sem grandes goleadores nos últimos anos (Immobile soma 12 golos e Belotti 11), no topo da lista surgem nomes lendários da squadra azzurra, de Riva a Piola, passando por Giuseppe Meazza, que jogou nos anos 30 do século passada. Del Piero, Baggio, Inzaghi e Vieri são craques mais recentes entre os 10 mais.

1. Luigi Riva, 35 
2. Giuseppe Meazza, 33 
3. Silvio Piola, 30 
4. Alessandro Del Piero e Roberto Baggio, 27 
6. Adolfo Baloncieri, Filippo Inzaghi e Alessandro Altobelli, 25 
9. Christian Vieri e Francesco Graziani, 23

 
Nota: todos os dados presentes nesta página estão atualizados até dia 25 de maio de 2021.
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Euro 2020

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.