Grupo A
Grupo B
Grupo C
Grupo D
Grupo E
Grupo F

Eurico Gomes: «Fernando Santos dá-nos tranquilidade»

Ex-treinador e jogador afirma que o selecionador nacional é um "profundo conhecedor da realidade de um campeonato curto"

• Foto: Lusa

O antigo futebolista internacional português Eurico Gomes acredita que a experiência do selecionador Fernando Santos transmite "tranquilidade" à equipa das quinas para defender o título no Euro'2020, por ser "um profundo conhecedor de um campeonato curto".

O também treinador, que vestiu a camisola das quinas em 38 ocasiões, não esconde o "otimismo" para o torneio, que se realiza de 11 de junho a 11 de julho, em 11 cidades de 11 países, após ter sido adiado por um ano, devido à pandemia de covid-19.

"O Fernando Santos dá-nos uma certa tranquilidade, é um profundo conhecedor da realidade de um campeonato curto. Ele sabe que é importante não perder o primeiro jogo. Ele tem uma forma de estar bastante fria e calculista, não vai em exibições, vai em resultados. Nestes eventos são precisos resultados", apontou o antigo defesa central, de 65 anos, em declarações à agência Lusa.

Quase cinco anos depois do pontapé do 'meio da rua' de Éder, aos 109 minutos da final com a anfitriã França (1-0), que confirmou o primeiro título europeu para Portugal, Eurico Gomes não tem dúvidas de que a "meta" passa por sagrar-se, novamente, campeão da Europa.

"Otimistas. Portugal irá, com certeza, fazer um campeonato da Europa à imagem dos últimos, um deles, o último, que foi ser campeão. Querer que Portugal seja campeão europeu é a meta. Temos de ser realistas, perceber que o Grupo F é muito forte. Portugal, metido neste grupo, são quase quatro, mas diria três seleções com um indicador para entrar neste campeonato para ganhar", analisou.

Depois de uma "época e de um ano bastante atípico", muito por culpa da pandemia, Eurico Gomes tem dúvidas quanto ao "estado psicológico e físico" dos atletas, mas destaca a "mescla" de jogadores à disposição do selecionador.

"Fernando Santos tem uma mescla de jogadores com muita experiência, outros com menos, que correm, se calhar, tanto ou mais, porque a vontade é imensa. Acho que vai dar resultados", apontou.

Inserido num grupo com Alemanha e França, as últimas duas campeãs mundiais, a Hungria é o adversário na estreia para colocar Portugal à prova, antes dos dois embates com as favoritas.

"A Hungria, não sendo um candidato ao título, obriga-nos sempre a ter em conta face à sua qualidade. O seu futebol é sempre rico, antigo, mas rico e competitivo. É um teste a Portugal a sério, a anteceder o jogo com a Alemanha e depois com a França", observou.

O ex-defesa luso, que representou Portugal no Euro'84, considera que na primeira jornada do Grupo F, em 15 de junho, no Estádio Ferenc Puskás, em Budapeste, ambas as seleções "não vão querer perder e o não assumir uma posição de superioridade pode ser arriscado".

A fase final do Euro'2020 realiza-se de 11 de junho a 11 de julho, em 11 cidades de 11 países, e Portugal integra o Grupo F, defrontando sucessivamente Hungria (15 de junho, em Budapeste), Alemanha (19, em Munique) e França (23, em Budapeste).

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Euro 2020

Notícias