Fernando Santos e o golo mais bonito de Ronaldo: «Espero que seja o que vai marcar amanhã»

Selecionador nacional antevê encontro com o Luxemburgo e fala dos 98 golos do capitão

• Foto: Filipe Farinha

Fernando Santos não valoriza muito as condições que Portugal vai encontrar este domingo, na partida frente ao Luxemburgo. O frio e o estado do relvado são "contingências do futebol"; o treinador acredita que os seus jogadores têm qualidade suficiente para se adaptarem e ganharem o jogo. O técnico foi também inquirido sobre os 98 golos de Cristiano Ronaldo. 

Espera um Luxemburgo igual ao de Alvalade?

"Vão jogar o jogo pelo jogo. É uma equipa que observámos, já falámos muito da equipa deles e da sua qualidade. O que observámos é que nos jogos em casa, à semelhança do que fizeram na Sérvia na segunda parte, vai procurar por as armas em campo e jogar olhos nos olhos. Temos de nos focar no que temos de fazer, interpretar o nosso plano de jogo, jogar ao nível e atitude e até melhorar o que fizermos no último jogo. Se fizermos isso, com maior ou menor qualidade, vamos apurar-nos para o Euro’2020."

Mudanças
"Não sei como é que fizemos tantas mudanças… Foi a equipa que entendi que era a melhor para o jogo. Acontecem quando se joga sistematicamente. Não houve mudanças. Entendi que eram aqueles os jogadores que deviam jogar aquele jogo. Amanhã iremos interpretar o jogo de acordo com o nosso pensamento. Temos 72 horas, é preciso ver como os jogadores recuperaram, há vários fatores. Se tivermos de promover alterações iremos fazer isso. Como tenho dito e como é claro para os jogadores, aqui não há titulares. Há 24 jogadores, todos titulares. Estão de alma e coração com a ideia do treinador. Ficar de fora não é sinal de mais ou menos confiança. É sinal de que para um jogo pensa de uma maneira e para outro pensa de outra."

Qual é o adversário mais difícil: Luxemburgo, frio ou relvado?
"Que eu saiba é o Luxemburgo! O adversário é só o Luxemburgo. As outras são contingências do futebol. Estes jogadores jogam a altíssimo nível, alguns em campeonatos com tempos mais difíceis, com mais frio. Não podemos começar a partida a arranjar fatores. Os jogadores estão habituados a isto, esperamos que o campo esteja nas melhores condições. Importante é adaptarmo-nos a todas as condições que o jogo nos der e se fizermos isso vamos ganhar."

Dentro da adaptação ao jogo, em termos ofensivos se for preciso levantar pode ser solução?
"Os jogadores é que têm de decidir dentro do campo. Digo sempre que os jogadores devem ser um pouco treinadores dentro do campo. Não para escolher a equipa porque isso sou eu. Mas no jogo em si, há muitas situações em que os jogadores têm de definir o que é melhor porque eles lá dentro têm sensações melhores, se a bola corre ou não, etc. Jogadores experientes sabem resolver essas questões e é isso que vai acontecer amanhã. Têm a liberdade de tomar a decisão correta e se tiver de ser por a bola lá na frente vão fazer isso. Se pudermos jogar com a bola no relvado é isso que fazemos. Vão encontrar a melhor solução e amanhã iremos vencer."

Pelo que está a envolver este jogo, veio à memória uma frase que disse numa conversa com os jornalistas em Kratovo. "Umas vezes toca-se violino e outras bombo". Por todas as circunstâncias à volta deste jogo, também com a questão do relvado, este é um jogo mais para tocar bombo?
"Estamos a antecipar um cenário. Há quatro anos o campo também não estava nada bom, chovia, estava tudo muito difícil, mas Portugal adaptou-se e venceu por 2-0. Se o campo não estiver bom não está para as duas equipas. Temos de encontrar o antídoto certo e não tenho dúvidas de que os meus jogadores saberão encontrar o melhor estilo de jogo. Não plano de jogo ou forma de jogar, mas aquilo que será oportuno."

Cristiano tem 98 golos e prestes a chegar aos 100. Qual o mais bonito?
"Espero que seja o que ele vai marcar amanhã, que seja esse o mais bonito da carreira!"

Por Pedro Gonçalo Pinto
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Euro 2020

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.