Grupo A
Grupo B
Grupo C
Grupo D
Grupo E
Grupo F

Jogadores da Hungria rejeitam ajoelhar-se por considerar ato político

Federação adianta que "o respeito pelo próximo é um dos valores básicos do desporto"

• Foto: Getty Images

Os jogadores da Hungria, adversária de Portugal o Euro'2020, rejeitam ajoelhar-se no início dos jogos como um gesto contra o racismo, por considerar esse ato um protesto político, anunciou esta terça-feira a federação húngara (MLSZ).

Sem nunca mencionar diretamente os jogos do próximo Europeu, a MLSZ explicou que a seleção húngara é contra qualquer tipo de exposição ou exibição política nos estádios de futebol e, por isso, os seus jogadores "rejeitam qualquer ato nesse sentido".

"Os regulamentos da UEFA e da FIFA são claros. Não autorizam a política nos campos e nos estádios de futebol. É uma medida que a MLSZ aceita e apoia", lê-se no comunicado do organismo.

A federação húngara adiantou que "o respeito pelo próximo é um dos valores básicos do desporto" e por isso criou há uns anos a campanha "o ódio não é bom", para precisamente lutar contra esse problema.

Durante os jogos de preparação para o Euro'2020, os jogadores de seleções como Inglaterra e Bélgica ajoelharam no relvado segundos antes do arranque das partidas, assim como alguns árbitros, num gesto de luta contra o racismo.

A Hungria é adversária de Portugal no Grupo F, juntamente com França e Alemanha.

O Euro2020, que foi adiado para este ano devido à pandemia de covid-19, realiza-se em 11 cidades de 11 países diferentes, entre 11 de junho e 11 de julho.

Por Lusa
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Euro 2020

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.