UEFA abre processo contra a Roménia por "comportamento racista" dos adeptos

Sueco Isak, de 20 anos, foi alvo de vários insultos provenientes das bancada

George Puscas e Lindelöf no jogo em questão
George Puscas e Lindelöf no jogo em questão • Foto: EPA

A UEFA instaurou um processo disciplinar por "comportamento racista" contra a Federação Romena de Futebol (FRF), na sequência dos cânticos dos adeptos dirigidos a Alexander Isak, no jogo com a Suécia, em Bucareste, anunciou esta sexta-feira o organismo europeu.

O encontro entre as seleções da Roménia e da Suécia, em 15 de novembro, que os suecos venceram por 2-0, garantindo uma vaga no Euro'2020, chegou mesmo a ser interrompido, na sequência dos insultos racistas que foram dirigidos ao avançado pelos adeptos romenos.

A UEFA anunciou que, "após uma investigação, um procedimento disciplinar foi aberto" pelo Comité Disciplinar do organismo aos incidentes registados em Bucareste e que o caso será julgado em 12 de dezembro.

Isak, de 20 anos, foi alvo de vários insultos provenientes das bancadas e o árbitro viu-se obrigado a interromper o jogo, respeitando o novo protocolo da UEFA, que recomenda a paragem sempre que se verifiquem situações deste tipo.

Por Lusa
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Euro 2020

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.