Rúben Dias: «Temos de ter mais inteligência, mais rigor e mais tudo o resto»

Internacional português vê na Suécia um adversário "difícil"

A carregar o vídeo ...
Aí está Cristiano Ronaldo: Seleção afina estratégia para jogo com a Suécia

Rúben Dias reconhece que a Seleção Nacional vai ter pela frente amanhã (19H45) um adversário difícil. Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com a Suécia, em Estocolmo, o defesa sublinhou que não se vê como o novo patrão da defesa das quinas e dá a receita para mais um jogo da Liga das Nações: "temos de ter mais inteligência, mais rigor e mais tudo o resto".

A "fase atípica" em que se disputa o jogo: É uma fase atípica, sobretudo a níveis físicos, algo que difere de jogador para jogador. Pessoalmente, já levo duas ou três semanas de trabalho. Mas, essencialmente, a equipa tem que se encontrar pelas suas rotinas, é uma equipa que já tem ligações há bastante tempo. Temos de ter mais inteligência, mais rigor e mais tudo o resto, para que no final não se note essa parte física

Vitória frente à Croácia: Jogo da Croácia foi muito positivo, mas simples como qualquer outro: três pontos e nada mais. À vitória gostamos sempre de adicionar uma boa exibição. Nada mais do que isso no pós-jogo. Logo a seguir temos outro jogo, nada que possamos divagar. É mais um jogo para ganhar.

Análise ao adversário: A Suécia é muito forte, muito organizada, coletivamente, jogadores de grande qualidade. A desconfiança para este jogo é máxima. O adversário é muito forte, mas queremos muito ganhar.

Ronaldo em jogo? Não sou a pessoa mais indicada para responder. Como sendo um dos nossos melhores, para nós, estar disponível, é melhor. Veremos como se vai sentir.

Novo patrão da defesa? Não me vejo a ser a cara de nada. A cara é o selecionador, que toma as decisões. Daqui para a frente, o futuro, ninguém sabe. Cada um tem de trabalhar para o que quer. No fim do dia decide a mesma pessoa, o selecionador. Quem estiver mais preparado vai assumir.

Principais jogadores suecos: Não há jogadores principais. Há conjunto de jogadores muito fortes, que conhecemos, mas não destacamos nomes na análise individual. Destacam-se pelo coletivo. Vamos jogar contra a Suécia. 

Opinião sobre Kulusevski e Lindelöf: Conheço ambos. Lindelof cheguei a jogar com ele, na equipa B do Benfica. Vamos defrontar-nos amanhã, que corra bem a ambos mas que a vitória nos calhe a nós. O que aprendi com Lindelöf? Não e momento para analisar colegas. É um jogador forte e completo. Não estaria no United se assim não fosse.

Por José Miguel Machado
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Liga das Nações

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.