Rui Patrício lembra final do Euro'2016: «A única diferença é que estamos a jogar em Portugal»

Guardião assegura que o objetivo é o mesmo: conquistar o troféu

• Foto: José Gageiro / Movephoto

Depois de ter estado na baliza portuguesa na final do Europeu de 2016, Rui Patrício enfrenta este domingo mais uma decisão, agora para a Liga das Nações, numa partida na qual para o guarda-redes do Wolverhampton a única diferença passa pelo facto de ser disputada no nosso país. Ainda assim, e a propósito desse estatuto de anfitrião, o guardião assegura que isso não trará vantagem à Seleção Nacional.

"Não acho que haja vantagem para qualquer uma das seleções. Para nós é bom jogar em casa. É um orgulho para qualquer atleta poder competir em casa, ainda mais podendo disputar uma final. Ainda mais orgulho é para nós e portugueses. Amanhã será um excelente jogo. Sabemos que vamos defrontar uma excelente seleção, mas vai ser um jogo muito bom para se disputar. Ainda para mais em casa. É perfeito", começou por dizer.

Análise da Holanda

"É uma seleção muito forte, como todas as que estão aqui. Vamos defrontar um adversário muito forte, com muitos jogadores evoluídos técnica e tacticamente. Vai ser um excelente jogo. Temos oportunidade de disputar uma final em casa e, então, vamos fazer tudo para ganhar. Será um jogo difícil, mas vamos fazer tudo para ganhar. É essse o nosso objetivo e o nosso sonho. É um adversário que já conhecemos. Temos visto ao longo do tempo jogos da Holanda e sem dúvida que é uma excelente seleção."

Comparação com a final do Euro'2016

"A única diferença é que estamos a jogar em Portugal. É uma final que queremos ganhar, como em França. Vamos disputar troféu e queremos ganhar. É para isso que trabalhamos. Felizmente tivemos numa final há três anos, em que ganhámos. Agora temos outra, com o mesmo objetivo. É isso que queremos. Amanhã temos mais uma oportunidade para o conseguir"

Guarda-redes mais internacional de sempre

"É um motivo de orgulho chegar a um número alto, por estar a representar o meu país. Sempre foi um objetivo para mim desde miúdo. Todos os dias trabalhamos para jogar, para ajudar o nosso país. Felizmente consegui chegar a este número muito bom e sem dúvida que é um grande motivo de orgulho, mas o mais importante é continuar da mesma forma e evoluir, para continuar a dar o meu contributo à seleção"

Preparou os penáltis?

"Para qualquer jogos temos de estar preparados para tudo. Todos têm a sua história. Preparámos da mesma forma. Não é por ser uma finalq ue vamos alterar algo. Já conhecemos bem a Holanda. As suas características. O mais importante é conquistar o troféu. É esse o nosso foco."

Principal ameaça para baliza portuguesa

"Temos de estar prepados para tudo o que possa acontecer. Mais do que a Holanda possa fazer como equipa. Temos uma forma de preparar e trabalhar. Jogo que queremos ganhar, como todos os outros e felizmente estamos em casa a disputar troféu. Vamos lutar para ganhar. A forma de preparar é igual"

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Liga das Nações

Notícias

Notícias Mais Vistas