Hélio Sousa: «Esta geração foi bicampeã europeia e esse feito foi pouco valorizado em Portugal»

Técnico dos sub-20 diz-se "totalmente tranquilo" em relação às opções para o jogo com a Coreia do Sul

• Foto: Diogo Pinto/FPF

Hélio Sousa sublinhou a "enorme qualidade" dos 21 jogadores que estão a representar Portugal no Mundial sub-20, na Polónia, e que este sábado (14h30, hora portuguesa) irão iniciar a caminhada na prova, diante da Coreia do Sul. O técnico, de 49 anos, lembrou a longa trajetória desta geração nascida em 1999, bicampeã europeia em sub-17 (2016) e sub-19 (2018), um feito que, frisa, foi "pouco valorizado" no nosso país.

"As expectativas que estão em cima de Portugal foram criadas por nós próprios, dado o que este grupo conseguiu fazer nos últimos anos. Foram bicampeões europeus e parece que não foi quase nada... Mas aceitamos. As expectativas estariam altas de qualquer forma, somos Portugal, uma das referências da Europa e do Mundo. Ganhámos dois títulos, sim, mas se vivêssemos disso bastava não aparecer e estava ganho. Mas temos de aparecer". 

"Sabemos que nada poderá acontecer no futuro se não formos muito capazes no sábado. O que queremos - e certamente irá acontecer - é que os portugueses se identifiquem com o nosso modo de ser, o crer e a vontade, o deixar tudo em campo", salientou Hélio, apontando o traço distintivo deste grupo em relação aos demais: "Esta seleção tem particularidades que outras não têm. Tem tido sempre uma mentalidade fantástica. Não se sentem superiores ou melhores que ninguém. Mas sabemos que somos capazes e temos condições de vencer em todos os jogos."

Em relação ao jogo em mãos no arranque do Grupo F (que também conta com a Argentina e África do Sul), o setubalense está alertado para as "dificuldades" à espera ao virar da esquina. "A Coreia tem sempre equipas muito organizadas, que nunca se deixam estar por baixo do jogo e tentam superar-se. Têm jogadores muito evoluídos tecnicamente, principalmente na frente, e são capazes de criar situações complicadas para nós. Estou totalmente tranquilo quanto às opções que iremos tomar no primeiro jogo. Existem onze, mas a equipa é composta por 21 jogadores", atirou.

A terminar, Hélio comentou ainda a convocatória da Seleção A para Liga das Nações, escalada por Fernando Santos, que a seu ver é um "mestre". "São a nossa referência. É um prazer enorme ver a nossa Seleção A competir. Sentimos que também está lá muito de nós. Por exemplo, o Gedson está connosco, mas já foi internacional A. É sinal que temos dado o nosso contributo. Só temos de seguir e beber o que possamos aproveitar e que vem de cima", rematou.

Por Ricardo Granada
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Mundial Sub20 2019

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.