No meio da loucura que por estes dias se vive na Croácia, haverá um cidadão daquele país balcânico que olhará para o sucesso no Mundial 2018 com um sabor algo amargo. Falamos de Nikola Kalinic, que por causa de uma 'birra' foi afastado do plantel croata ainda numa fase inicial da prova e perdeu a possibilidade de acompanhar os restantes colegas numa aventura que já está a ser histórica para a seleção e para o próprio país.

Convocado para fazer parte dos 23 croatas que partiriam à conquista do Mundial na Rússia, o avançado do AC Milan protagonizou uma enorme polémica na frase de grupos, quando alegou uma dor de costas para não ser lançado em campo diante da Nigéria. O selecionador Zlatko Dalic não gostou, entendeu aquele gesto como uma 'birra' e puniu o avançado com a exclusão dos trabalhos da seleção. Uma 'birra' que saiu cara na altura e que agora já terá triplicado o 'valor', pelo menos no aspeto psicológico, já que Kalinic perdeu a chance de fazer história e de, possivelmente, juntar um título mundial ao seu currículo.

E mesmo com menos um jogador à disposição do selecionador em relação às demais seleções, e ainda com o peso de três prolongamentos nas pernas (basicamente é mais um jogo disputado!), os croatas superaram todos os obstáculos e chegaram a uma final histórica, onde agora terão pela frente a França. O que estará Kalinic a pensar quando, no domingo, os croatas entrarem em campo e entoarem o hino nacional...?

Selecionador croata explica expulsão de Kalinic: «Ele já tinha dado esta justificação duas vezes...»

Selecionador croata explica expulsão de Kalinic: «Ele já tinha dado esta justificação duas vezes...»


Autor: Fábio Lima