Akinfeev tem sido espectador

Seleção anfitriã já está nos oitavos-de-final e o guardião nem precisou de fazer qualquer defesa

• Foto: EPA

A série de sete jogos sem ganhar - a pior da sua história - com que a Rússia chegou ao Mundial, já não passa de um pormenor insignificante, depois de os anfitriões terem iniciado a prova com duas vitórias, carimbando desde já o apuramento para os oitavos-de-final - uma situação consumada ontem, graças ao triunfo do Uruguai sobre a Arábia Saudita, que deu igualmente a qualificação aos sul-americanos. Mas enquanto a turma celeste o conseguiu com dois êxitos pela margem mínima, os russos fizeram-no em grande estilo, com resultados categóricos que não deixam margem para quaisquer dúvidas: após os 5-0 aos sauditas, seguiu-se o 3-1 aos egípcios.

As facilidades do conjunto orientado por Stanislav Cherchesov tornam-se ainda mais evidentes se dissermos que o guarda-redes Igor Akinfeev ainda não fez uma única defesa neste Mundial. Aos 32 anos, o experiente guardião do CSKA Moscovo sofreu um golo, num penálti convertido pelo egípcio Salah, naquele que foi o único remate enquadrado com a sua baliza nos dois encontros realizados: a Arábia Saudita fez seis disparos, todos longe do alvo; o Egito somou 13, mas só um na direção correta.

Com 108 internacionalizações, Akinfeev terá agora o duelo com o Uruguai, na 2ª feira, para mostrar serviço, num jogo em que basta um empate para a Rússia garantir o 1º lugar no grupo.

Por José Angélico
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Mundial 2018

Notícias