Record

Munir fez 13 minutos pela Espanha mas quer jogar por Marrocos

Avançado do Alavés pede ajuda com o objetivo de marcar presença no Mundial da Rússia

• Foto: EPA
Nascido em San Lorenzo del Escorial, nos arredores de Madrid, há 22 anos, Munir El Haddadi teve um início de carreira profissional fulgurante, estreando-se na equipa principal do Barcelona a 24 de agosto de 2014. Duas semanas depois, a 8 de setembro, o jovem extremo foi lançado por Vicente del Bosque na seleção espanhola, na goleada (5-1) à Macedónia, no apuramento para o Euro'2016. Mas, agora, o jogador do Alavés só pensa em poder jogar por Marrocos, de onde são originários os seus pais.

Com dupla nacionalidade, Munir contactou a federação marroquina a pedir apoio de forma a conseguir convencer a FIFA a permitir a mudança de seleção. Uma troca que, segundo os regulamentos, já não poderia fazer devido ao facto de ter alinhado pela turma espanhola num encontro de caráter competitivo. Porém, o facto de ter cumprido apenas 13 minutos na já referida partida com a Macedónia, alimenta a esperança do futebolista que o Barcelona emprestou ao Alavés esta temporada.

Segundo o diário marroquino 'Assabah', Munir El Haddadi já se dirigiu pessoalmente aos responsáveis da FIFA, pedindo que defendam "os direitos dos jogadores com dupla nacionalidade". Em declarações ao referido jornal, o jovem extremo afirmou ainda não entender "por que tem de pesar" sobre ele o facto de ter alinhado durante alguns minutos pela Espanha.

O objetivo do jogador é, naturalmente, poder disputar o Mundial da Rússia, para o qual Marrocos garantiu o apuramento no passado sábado ao vencer por 2-0 na Costa do Marfim, na última jornada do apuramento africano. A federação marroquino já demonstrou várias vezes o interesse em contar com Munir, mas terá que ser a FIFA a pronunciar-se sobre o caso.

Seleção de 'emigrantes'

Até lá, resta ao jogador aguardar e continuar a sonhar com uma eventual convocatória para uma seleção que já conta com uma clara maioria de jogadores nascidos fora do país, entre eles muitas das principais figuras da equipa. Aliás, do onze que iniciou o jogo com a Costa do Marfim, só um dos jogadores nasceu em Marrocos: Nabil Dirar, que trocou o Monaco pelo Fenerbahçe no passado verão. 

Munir Mohamedi (Espanha), Yassine Bounou (Canadá), Medhi Benatia (França), Romain Saïss (França), Younès Belhanda (França), Hakim Ziyech (Holanda), Sofiane Boufal (França), Khalid Boutaïb (França), Nordin Amrabat (Holanda), Amine Harit (França), Ashraf Hakimi (Espanha), Mbark Boussoufa (Holanda) Mehdi Carcela (Bélgica) ou Manuel da Costa (França) - este último também com nacionalidade portuguesa - são apenas alguns dos nomes de peso da seleção marrquina que nasceram fora do país.
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Mundial 2018

Notícias
M