Queiroz conta o que disse a Moutinho: «João, ajuda-me a acalmar aquela malta lá dentro»

Selecionador do Irão fez o pedido no momento em que o médio português ia entrar em campo no jogo com o Irão

Quando Fernando Santos mandou entrar João Moutinho no jogo com o Irão, Carlos Queiroz acercou-se do internacional português e segredou-lhe algo ao ouvido. No final do encontro o jogador disse não se lembrar o que o selecionador da equipa adversária lhe dissera, mas o treinador, na entrevista que esta quarta-feira deu ao jornal 'Público', explica o que pediu ao português.

"É muito simples, disse o seguinte: 'João ajuda-me a acalmar aquela malta lá dentro. Os meus jogadores não têm muita experiência, ajuda todos a terem calma'", contou Queiroz.

Fernando Santos parecia aborrecido com o treinador do Irão no final do encontro e Carlos Queiroz explicou porquê. "Teve a ver com o lance do penálti contra o Irão. Eu quis ver o lance na televisão e o árbitro ameaçou-me com a expulsão. Nesse momento deu-me um calor enorme e só me apeteceu ir embora. Saí para ir ver o que se tinha passado a uma câmara da FIFA no túnel de acesso ao relvado. Chamaram-me arruaceiro, mas estava apenas a defender os interesses da minha equipa. Se fosse ao contrário os portugueses teriam feito o mesmo", contou.

Mas tudo ficou sanado entre os dois treinadores: "Fui abraçá-lo e dar-lhe os parabéns e ele manifestou que estava sentido. Expliquei-lhe que não teve nada a ver com ele e como amigos de sempre trocámos palavras de carinho a amizade um com o outro. Ele não tinha reparado no que tinha acontecido e tomou aquilo como uma questão pessoal, o que eu compreendo. É um incidente que entre amigos não tem nenhum significado nem nenhuma importância."

O técnico português insiste que no lance em que o árbitro foi consultar o VAR Cristiano Ronaldo devia ter visto o cartão vermelho, afiançando, por outro lado, que não o fez por falta de coragem. "Absolutamente. Nem o árbitro nem ninguém. É claro e óbvio que o árbitro depois de ter sido pressionado pela equipa portuguesa não teve coragem. Mas não foi só isso. Logo a seguir o Cristiano interceptou uma bola com a mão no ar e não lhe é mostrado segundo amarelo. Houve ainda uma falta clara sobre o Taremi em que o William lhe faz uma 'gravata' por trás e não é assinalado penálti. O VAR não indicou, mas se fosse do outro lado?"










Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Mundial 2018

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.