Simões e Toni acreditam num triunfo luso frente à Espanha

Antigos futebolistas colocam os comandados de Fernando Santos na luta por um lugar no pódio do Mundial'2018

António Simões
Toni
António Simões
Toni
António Simões
Toni

Os antigos futebolistas da seleção portuguesa Simões e Toni acreditam num triunfo de Portugal no sábado, diante da Espanha, e colocam mesmo os comandados de Fernando Santos na luta por um lugar no pódio do Mundial de 2018.

As duas antigas glórias, que falavam à margem da apresentação do livro 'Memórias de Nação Valente - Portugal nos Mundiais de Futebol', escrito por Afonso de Melo, e na qual esteve também o antigo futebolista Nuno Valente, consideram fundamental entrar com o pé direito na competição que se disputa na Rússia entre 14 de junho e 15 de julho.

"Temos o direito à esperança. Vale a pena ser positivo na vida. Tendo em conta o estatuto que Portugal tem hoje como campeão europeu, diria era o que faltava se não fossemos positivos. Diria até, otimistas. Após este Mundial podemos perder o 'rei' (Cristiano Ronaldo), se calhar não o vamos ter daqui quatro anos, porque a idade não perdoa, mas vamos ter vários pequenos príncipes. Esses já lá estão. Se eles resolverem isso com a ajuda de Cristiano Ronaldo, caramba, acho que vamos ter pódio", disse Simões.

Antigo futebolista da seleção nacional, Nuno Valente, que participou no campeonato de 2006, na Alemanha, considera que Portugal não só está bem preparado, como se apresenta com o estatuto de campeão europeu e isso coloca os adversários em sentido.

"Acima de tudo a mensagem que os jogadores estão a transmitir é de confiança. Portugal é campeão europeu e com esse estatuto as equipas que vão jogar contra nós também têm de ter isso em atenção. É óbvio que a Espanha é uma equipa muito forte e que tem praticado muito futebol. Este primeiro jogo vai ser muito importante para ter uma boa campanha no mundial", sustentou.

Para Toni não restam dúvidas de que todo o país está em suspenso para os jogos com os espanhóis, sendo que a conquista dos três pontos assume um caráter determinante.

"Estou desejoso que o Mundial comece. A equipa está delineada e só falta jogar. É uma competição curta. É determinante começar bem. E começar bem é pensar positivamente. É ganhar. Portugal é candidato ao título Mundial, vamos defrontar um dos favoritos, tal como o Brasil e a Alemanha. A França também pode perfilar neste lote. Acho que estamos prontos para jogar", afirmou.

Este olhar para os candidatos ao título mundial também é partilhado por Simões, que coloca a Argentina de Messi no mesmo patamar que Portugal, ao qual junta também a Bélgica na luta por um lugar no pódio. Contudo alerta que Portugal não joga sozinho e, além dos espanhóis, tem dois adversários que podem surpreender.

"Por alguma razão Marrocos e Irão estão no Mundial. Conheço relativamente bem esta equipa do Irão, trabalhei nesse país, conheço muitos jogadores, alguns deles são muito jovens e que amadureceram a jogar na Europa. Vão seguramente ter uma boa prestação. Marrocos tem uma geração muito interessante, com muitos jogadores espalhados pela Europa, com alguma maturidade. Não vão ser nada fáceis de vencer", rematou.

Portugal, que integra o Grupo B no Mundial'2018, entra em prova este sábado, às 19h00, frente à Espanha, em Sochi, e depois terá pela frente Marrocos, dia 20, em Moscovo, e o Irão de Carlos Queiroz, em Saransk, a 25 de junho.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Mundial 2018

Notícias