Lippi admite dificuldades da China

Italiano assegura, porém que Mundial'2018 "não é impossível"

• Foto: Reuters
O selecionador da China, Marcello Lippi, mostrou-se esta sexta-feira "definitivamente preocupado" pela qualificação da seleção asiática ao Mundial'2018, embora não a considere "impossível".

"A situação na tabela é preocupante, não impossível [a qualificação], mas definitivamente preocupante", admitiu Marcello Lippi, em conferência de imprensa em Pequim.

A China soma um ponto em quatro jogos no grupo A da fase de qualificação asiática ao Mundial'2018, restando os encontros com o Qatar, em novembro, com a República da Coreia do Sul e o Irão, de Carlos Queiroz, em março de 2017, e com a Síria, em junho desse ano.

O treinador italiano, de 68 anos, campeão mundial em 2006 com a Itália, aceitou o cargo de selecionador chinês apenas a 22 de outubro, sendo o mais importante para o técnico a evolução da formação asiática.

"Quero construir a equipa e ajudar os jogadores a melhorar para terem confiança neles próprios. Se vencermos três dos quatro jogos e falharmos a qualificação por um ponto, representará progresso na mesma", realçou Lippi.

A seleção da China alcançou apenas por uma vez a qualificação para um Campeonato do Mundo, em 2002, na Coreia do Sul e no Japão.

O grupo A de apuramento asiático ao Mundial'2018 é liderado pelo Irão, com 10 pontos, seguindo-se o Uzbequistão, com nove, enquanto a China ocupa o último posto da tabela, com apenas um ponto.
Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Mundial 2018 - Ásia

Notícias