Cédric minimiza "recordação" que leva na face

Vitória é o melhor curativo para o lateral

• Foto: Pedro Ferreira 

A dureza que os húngaros mostraram ontem no Groupama Aréna não deixou mossa apenas em Pepe, agredido à cotovelada por Priskin, mas também em Cédric, que ficou com um corte no lado esquerdo da face. A alegria pela conquista de mais três pontos é mesmo o melhor curativo. "Isto são coisas próprias da nossa profissão e estamos preparados para elas. Que venham muitas desde que saia de todos os estádios com a vitória", afirmou, bem-disposto, o jogador do Southampton.

Dzsudzsák deixou Cédric neste estado...

Quanto ao desenrolar dos 90 minutos, Cédric, de 26 anos, garantiu que seguiu o guião esperado. "Foi um jogo durinho, mas já estávamos preparados pois estudámos bem o adversário e o resultado está à vista. Controlámos o adversário mesmo com onze e depois contra dez foi uma questão de encontrar o caminho para a baliza e gerir o resto do jogo", explicou, elogiando os magiares: "Mesmo com dez a Hungria foi uma equipa bem organizada, fechou ainda mais os caminhos para a baliza e jogou com todos lá atrás. Tivemos de ter paciência, controlar o adversário e sair em ataque rápido. Foi isso que fizemos para chegar ao golo e depois gerimos", frisou.

1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Mundial 2018 - Europa

Notícias