Lopetegui: «Gostamos que Diego Costa esteja um pouco irritado»

Selecionador espanhol conta com o caráter especial do avançado para bater Israel

• Foto: Reuters

Ao fim de quatro jornadas do Grupo G do apuramento europeu para o Mundial'2018, a líder Espanha tem apenas um ponto de vantagem sobre Israel (3.º) - a Itália (2.ª) tem os mesmos 10 pontos dos espanhóis - e as duas equipas defrontam-se esta sexta-feira em Gijón num encontro crucial. Julen Lopetegui sublinhou isso mesmo na antevisão da partida e conta com o regresso de Diego Costa, que falhou os jogos com a Macedónia e a Inglaterra, em novembro, para tentar garantir os três pontos.

"Se está connosco é porque consideramos que a sua presença é importante. Gostamos dele tal como é. Tem coisas boas e muitas para melhorar. Gostamos que esteja um pouco irritado, muito não mas um pouco sim porque cada um expressa-se no futebol como está habituado. E essa parte de Diego queremo-la e procuramo-la", sublinhou o selecionador espanhol sobre o avançado do Chelsea.

O antigo treinador do FC Porto recusou-se ainda falar da eventual retirada de Piqué da seleção após o Mundial - "Temos outras prioridades como a de preparar este partido, é o apuramento para o Mundial que está em causa e os três pontos frente a Israel são prioritários", frisou - mas deixou elogios a Iniesta: "Claro que é um jogador imprescindível para nós. Está na plenitude das suas capacidades. É verdade que teve algumas lesões, mas creio que terminou os últimos jogos muito bem e estamos muito satisfeitos. Ele mantém a paixão por continuar a vencer."

Quanto rival de amanhã, Lopetegui também fez questão de valorizar a equipa israelita. "Não é a seleção mais fraca. Está apenas a um ponto de nós, fez 9 pontos mas poderia ter feito mais. Estamos conscientes de que se quisermos conquistar os três pontos temos de fazer uma grande exibição. Conhecemos bem a equipa de Israel. Estudamo-la e sabemos que será um encontro complicado", frisou.

Por outro lado, o selecionador espanhol desvalorizou a polémica criada pelo facto da partida se disputar em Gijón, longe dos grandes centros. "O único motivo por que escolhemos Gijón foi porque entendemos que era o mais adequado, num estádio que nos vai apoiar e impulsionar. Foram apenas motivos desportivos. Tudo o resto, sinceramente, está fora do nosso controlo", adiantou Lopetegui, garantindo que não haverá problemas: "Tive a sorte de ter estado um mês em Israel, trataram-nos muito bem e ninguém duvide que eles vão ser tratados de igual forma."

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Mundial 2018 - Europa

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.