Zeca: «Estes serão os dois jogos da minha carreira»

Assume que a Grécia está focada no Mundial e lembra que “nada se consegue sozinho”

• Foto: Reuters

A Grécia tem pela frente um duro playoff diante da Croácia, mas a qualidade do adversário não tira o sono a Zeca, médio do Copenhaga nascido em Lisboa. Para o internacional grego, o grupo às ordens de Michael Skibbe "sabe o que tem de fazer". "A seleção está focada nestes dois jogos e enfrentá-los-á com a mesma determinação com que enfrentou o grupo. Vamos dar tudo o que temos para colocar a Grécia no Mundial e sabemos que este primeiro jogo fora é muito importante. Sair de lá com qualquer resultado que não seja a derrota pode vir a ser determinante. Falo por mim, estes serão os dois jogos da minha carreira. Queremos concretizar o sonho da qualificação para o Mundial, o que nem todos os futebolistas têm oportunidade de disputar. Se passarmos, viverei os dias mais felizes no meu trajeto profissional", conta a Record o antigo médio do Casa Pia e do Vitória de Setúbal.

Na última participação num Mundial, também um homem nascido em Lisboa foi importante na caminhada grega. Depois de Fernando Santos em 2014, agora é Zeca quem pode ajudar os gregos a fazer a festa. "Sinto que tenho um papel importante, mas não é menor do que o de todos os meus colegas. Nada se consegue sozinho e a equipa deve aparecer nestes momentos. Vejo Samaris e Mitroglou muito tranquilos", diz, salientando o facto de "a eliminatória se decidir em Atenas" e o "discurso positivo" do selecionador Skibbe.

Modric sem ‘polícia’

Questionado sobre a valia dos jogadores croatas, Zeca destaca Modric e Mandzukic, embora recuse qualquer tipo de marcação individual. "Eles podem fazer a diferença mas não creio que haverá alguma marcação especial. Preocupamo-nos com todos", disse.

«Croácia favorita? França também era»

Questionado sobre o poderio futebolístico da seleção croata e a maior experiência do adversário em jogos deste nível, Zeca desvalorizou e lembrou outros exemplos em que... o favorito caiu. "É verdade que a Croácia tem uma grande equipa, mas a França também era favorita na final do Euro’2016 e Portugal chegou lá e ganhou. Assim como no Euro’2004, Portugal era favorito na final e a Grécia surpreendeu tudo e todos. Uma coisa é certa, temos de sair bem desta 1.ª mão porque depois sabemos que podemos resolver tudo em Atenas!"

Por agora nem pensar em Portugal

Zeca resolveu naturalizar-se grego com a perspetiva de poder vir a representar a seleção helénica, face ao estatuto que construiu enquanto foi jogador do Panathinaikos. Agora já ligado ao Copenhaga pode continuar a dar alegrias aos gregos. A Portugal deseja sorte no Mundial e, quanto a um possível confronto, é claro. "Para já, a ideia de defrontar Portugal no Mundial não me passa pela cabeça porque ainda nem sequer tenho a minha presença garantida. Se passarmos a Croácia e calharmos no mesmo grupo, falamos..."

Por Hugo Neves
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Mundial 2018 - Europa

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.