Qatar tem Mundial em risco

Devido a suspeitas de compra de votos aquando da eleição do país para ser anfitrião da prova

• Foto: Reuters

A FIFA poderá vir a tirar a organização do Mundial’2022 ao Qatar devido a suspeitas de compra de votos aquando da eleição do país para ser anfitrião da prova. A revista alemã ‘Focus’ adiantou ontem que a decisão está tomada, mas apenas será anunciada em setembro. Os principais candidatos a receber o evento serão Inglaterra e Estados Unidos.

Segundo disse no Twitter o ministro do Desporto da Arábia Saudita, Turki Al-Sheikh, o organismo com sede em Zurique revogará a decisão devido a "clara evidência da compra de votos". AFIFA tem sido pressionada para tirar a prova ao Qatar, com Al-Sheikh a afirmar que "setembro será um mês intenso nos corredores de poder no futebol".

As suspeitas já remontam a 2010, ano em que foram anunciados Rússia e Qatar como países-sede. A ‘Focus’ adianta que a FIFA já adotou alterações no procedimento de eleição e todos os 211 membros terão poder de decisão, ao contrário do que acontece agora, onde há um pequeno painel que toma estas decisões.

Bloqueio económico

Recorde-se que os sauditas – em conjunto com os Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Egito – impuseram um bloqueio económico ao Qatar no verão passado, por apoiarem grupos extremistas como o Estado Islâmico ou a Al-Qaeda e por terem ligações muito próximas com o Irão.

Por Paulo Jorge Rocha
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Mundial 2022

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.