Osorio: «Ganhar ao campeão da Europa seria muito bom»

Selecionador mexicano fala de um "jogo muito importante"

• Foto: Pedro Ferreira

O selecionador do México, Juan Carlos Osorio, desvalorizou este sábado a ausência de Cristiano Ronaldo na equipa de Portugal e assumiu o desejo de terminar a Taça das Confederações com um triunfo sobre os campeões europeus.

"Este jogo não é importante, é muito importante. É uma forma de mostrar o progresso da nossa equipa. Chegar ao terceiro lugar após ganhar ao campeão da Europa seria muito bom. Queremos mostrar que podemos competir e ganhar às melhores seleções", afirmou Juan Carlos Osorio.

O técnico colombiano falava aos jornalistas na Arena Otkrytie, em Moscovo, na conferência de imprensa de antevisão do encontro de domingo com Portugal, de atribuição dos terceiro e quarto lugares da Taça das Confederações.

"Mesmo sem Cristiano Ronaldo, a seleção portuguesa tem uma grande equipa. Tem avançados de elite, como Quaresma e Nani. São todos grandes jogadores. Claro que, quando Ronaldo joga, Portugal fica mais forte, mas, sem Ronaldo, vai ser igualmente muito difícil para nós", considerou.

Além do terceiro lugar da competição, Osorio explicou que são os jogos contra equipas como Portugal que fazem o México crescer e poder alcançar um nível que, no futuro, coloque os 'aztecas' como possíveis vencedores de grandes competições, como um campeonato do mundo.

"Um dia, o México vai ganhar, como aconteceu no passado com Espanha, e agora com o Chile e Portugal. Vamos ter a oportunidade de jogar de novo com os campeões europeus. Não temos muitas oportunidades de ter jogos deste tipo e o México precisa disto. Precisa de jogar contra os melhores do mundo", disse o treinador, de 56 anos.

Na mesma conferência de imprensa, o veterano Rafa Marquéz afirmou que, no duelo com a seleção lusa, os jogadores mexicanos querem provar que têm qualidade suficiente para vencer "as melhores equipas do mundo", ainda mais depois do pesado desaire perante a Alemanha (4-1), nas meias-finais.

"Vamos dar tudo em campo. Sabemos que vai ser um jogo complicado, mas sabemos também que temos capacidade para defrontar Portugal e vencer o campeão europeu", referiu o defesa-central.

Com 38 anos e 143 jogos pelo México, Marquéz confessou que tem o desejo de continuar a jogar futebol ao mais alto nível e tudo fará para "pendurar as botas" o mais tarde possível.

"Não é fácil. É preciso muito trabalho e muito sacrifício. Mas sinto-me um afortunado por ainda poder jogar futebol e poder representar o meu país. Enquanto o corpo deixar, cá estarei", disse o antigo central do FC Barcelona.

O Portugal-México está agendado para as 15:00 (13:00 de Lisboa) e terá arbitragem de Fahad Al Mirdasi, da Arábia Saudita.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Taça das Confederações 2017

Patrício foi enorme

Guarda-redes da Seleção Nacional possibilitou, com uma mão-cheia de excelentes intervenções, que Portugal desse a volta a uma desvantagem

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0